Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 14 de fevereiro de 2016

HYPOLIMNAS BOLINA - (Linnaeus, 1758)



. Características: Também vulgarmente conhecida por "borboleta lua-azul", esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É uma das muitas espécies que possui dimorfismo sexual, ou seja, existem diferenças acentuadas entre os dois sexos. Assim o macho é de cor negra, com uma grande mancha branca-azulada no centro de cada asa e outra mancha mais pequena no ápice das asas anteriores. A fêmea por sua vez, é castanho-escura, com uma fileira de pintas brancas ao longo das asas anteriores e posteriores e junto ás margens externas que são brancas e delineadas a negro. Possui também duas ou três pintas azuladas dissimuladas junto á zona apical das asas anteriores. A face inferior é idêntica em ambos os sexos, sendo castanho-escuro, atravessada por uma faixa branca transversal e as extremidades das asas igualmente brancas. A sua envergadura varia entre os 7,5 cm e os 8,5 cm de comprimento.


. Habitat: Habita as clareiras e orlas de florestas caducifólias, podendo também ser vista a visitar parques e jardins públicos, até aos 1000 metros de altitude. Distribuindo-se pela Índia, Madagáscar, Sudeste Asiático, Austrália e Nova Zelândia.

. Período de voo: Os machos são territoriais, patrulham zonas específicas á procura de fêmeas, defendendo o seu espaço de possíveis rivais. Podem ser vistas durante quase todo o ano, entre os meses de Março até Dezembro, em várias gerações.






















. Alimentação: A lagarta nos últimos instares do seu crescimento é de cor arroxeada, coberta por inúmeros espinhos ramificados de cor amarela. Possui também um par de espinhos de cor negra na cabeça, que é castanho-alaranjada, semelhante a dois "chifres", sendo o último segmento do corpo também castanho-alaranjado. Mais tarde e por último, torna-se negra mantendo a cor amarelo dos espinhos. É uma espécie polífaga, alimenta-se de; Sida rhombifolia, Elatostemma cuneatum, Portulaca oleracea, Laportea interrupta, Triumfetta pentandra,  Asystasia species, Elatostema cuneatum, Pseuderanthemum variabile, Synedrella nodiflora, Urtica dioica e Malva spp.
Na fase da metamorfose, a lagarta tece um pequeno ponto de seda na planta hospedeira, onde se fixa de cabeça para baixo para se transformar em crisálida.



















. Observação importante: A fêmea é mimética de outra espécie do género Euploea, que coabita na mesma área de distribuição. Existem cerca de 20 subespécies do género Hypolimnas.

Nota: (Nas Ilhas Samoa, Upolu e Savai`i, um parasita (provavelmente Wolbachia) tinha sido o responsável pela morte de grande parte dos indivíduos machos da espécie. O problema era tão grave, que em 2001 a população de machos era de apenas 1%. No entanto, em 2007, constatou-se que ao longo de um ano, um período de várias gerações, os machos tinham evoluído de maneira a desenvolver imunidade ao parasita. Verificou-se então, que a população masculina tinha aumentado para cerca de 40%).


video






Sem comentários:

Enviar um comentário