Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 15 de novembro de 2015

ATTACUS ATLAS - (Linnaeus, 1758)



. Características: A borboleta Atlas é uma borboleta de grandes dimensões e pertence á família dos Saturnídeos (Saturniidae). Esta borboleta é considerada uma das maiores do mundo, pois a largura das suas asas supera a de qualquer outra espécie. Uma das características desta espécie é a forma alongada do ápice ou ponta das asas anteriores. Exibe um bonito padrão de cor castanho-avermelhado, maravilhosamente desenhado com riscas e manchas sombreadas de cor branco, preto, amarelo e castanho-violáceo ou rosado. No centro das quatro asas apresenta uma mancha triangular, brilhante, e que reflete a luz, servindo supostamente para confundir ou assustar os predadores. O seu corpo é peludo, castanho-avermelhado com faixas brancas. Os machos diferenciam-se das fêmeas por possuírem as antenas pectinadas mais largas, uma coloração um pouco mais escura, e por serem mais pequenos. As fêmeas por sua vez, são maiores e mais pesadas em relação aos machos, o tom das suas asas é mais claro e o seu corpo é mais volumoso e arredondado. A sua envergadura vai desde os 23 cm podendo chegar aos 30 cm de comprimento.



. Habitat: Habita as florestas tropicais e subtropicais do Sudeste Asiático, incluindo as ilhas, até uma altitude que pode chegar aos 1500 metros.


. Período de voo: Pode ser vista durante todo o ano, mas é mais abundante durante os meses de Novembro a Janeiro. Por possuírem grandes asas em relação ao corpo, e por serem pesadas, estas borboletas não voam grandes distâncias, principalmente as fêmeas que são maiores.






















. Alimentação: As lagartas nos primeiros instares de vida são brancas cobertas por várias protuberâncias alongadas semelhantes a espinhos moles. A sua cor branca provem de uma substância cerosa que cobre o corpo da lagarta. Á medida que vão crescendo, vão-se tornando verde-azuladas, com pequenos espinhos pretos na zona lateral do corpo, e uma mancha circular alaranjada no último par de patas. Alimentam-se de ; Muntingia calabura, Annona murricata, Cinnamomum verum, Nephelium lappaceum, Psidium guajava, Sandoricum indicum e Citrus sp. Na fase da metamorfose constroem um casulo de seda de cor acastanhado entre as folhas da planta hospedeira.














. Observação importante: Em média estas borboletas vivem apenas entre 5 a 7 dias. Como não têm aparelho bucal não se podem alimentar, por isso vão gastando as energias acumuladas enquanto eram lagartas. A sua única função é a reprodução para a continuação da espécie. Na Índia, esta espécie é por vezes criada em cativeiro para aproveitar a seda dos casulos que as lagartas produzem. Esta seda de cor castanho-amarelada é conhecida vulgarmente por "Fagara" e é bastante resistente, sendo produzida artesanalmente, é de pouca importância económica. Em Taiwan, os casulos são aproveitados para serem utilizados como porta-moedas, depois de os adultos eclodirem.




video


video





Sem comentários:

Enviar um comentário