Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 20 de setembro de 2015

MORPHO PELEIDES - (Kollar, 1850)



. Características: Sendo uma das maiores e mais belas borboletas do mundo, esta borboleta diurna pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É conhecida pela sua coloração azul iridescente metalizada na face superior das suas asas, onde as suas margens são bordejadas de negro, com cinco ou seis pequenas manchas brancas no ápice das asas anteriores e que se estendem para baixo. A face inferior por outro lado, possui um padrão acastanhado, com linhas brancas e ocelos concêntricos, que servem de camuflagem. A fêmea é ligeiramente maior que o macho e a margem negra das asas são maiores, sendo o macho mais pequeno mas com um azul mais brilhante. A sua envergadura varia entre os 12,5 cm e os 20 cm de comprimento.



. Habitat: Habita em áreas abertas tais como, clareiras e orlas de florestas tropicais, caminhos, trilhos e rios, indo até aos 1800 metros de altitude. Desde a América Central, passando pelo México e América do Sul até ao Paraguai.


. Período de voo: Voa durante quase todo o ano. Os machos são mais activos durante o meio da manhã até ao início da tarde, onde voam pelos corredores das florestas e margens de rios em buscas das fêmeas para acasalar. Estas por sua vez, encontram-se escondidas entre a folhagem da vegetação, ou na copa das árvores apanhar banhos de sol.












. Alimentação: As lagartas como todas as outras, passam por várias mudas de pele antes de se transformarem em crisálidas. Neste caso, e enquanto jovens, possuem uma cabeça extremamente desenvolvida em relação aocorpo, de onde saem vários tufos de pelo de cor castanho-avermelhado, sendo o corpo verde-amarelado vivo com manchas e riscas castanho-avermelhadas. Á medida que vão crescendo, vão mudando de cor, tornando-se por fim acastanhadas. Alimentam-se de várias plantas entre as quais; Paragonia pyramidata, Erythrina glauca, Erythrina micropteryx, Machaerium salvadorensis, Dalbergia, Lonchocarpus, Macharium, Mucuna, Platymiscium, Pterocarpus e Swartzia. São ocasionalmente canibais quando o alimento é escasso, atacando as suas irmãs se estas se atravessam no seu caminho. Quando estão prontas para pupar, estas prendem-se á planta hospedeira de cabeça para baixo, para aí se transformarem em crisálidas, que se assemelham bastante a bagos verdes.







. Observação importante: É uma borboleta que ao contrário da maioria não se alimenta do pólen das flores, mas sim de fruta madura e em decomposição, fluidos de animais em decomposição, seiva das árvores e sais minerais em solos húmidos. O iridescente metalizado das suas asas é causado pela difracção da luz em milhões de escamas das suas asas, provocando assim este efeito óptico.
É uma espécie que se encontra ameaçada. Tanto pelo desflorestamento das florestas e fragmentação do seu habitat, como pela ação do homem directa, pela captura e venda ilegal destas maravilhosas jóias da natureza.  



video


video





Sem comentários:

Enviar um comentário