Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 17 de maio de 2015

TIMANDRA COMAE - (Schmidt, 1931)


. Características: Esta pequena borboleta nocturna pertence á família dos Geometrídeos (Geometridae). Como todas as outras espécies da sua família, possui uma forma frágil, espalmada, mas elegante. As suas asas são de cor creme, atravessadas por uma linha na diagonal de cor castanho-avermelhada, que vai desde a ponta das asas anteriores e se prolonga até ás posteriores. Possui de igual forma outra linha avermelhada ou rosada que contorna toda a margem das suas asas. Ambos os sexos são idênticos, no entanto, os machos possuem antenas pectinadas, enquanto as fêmeas possuem antenas filiformes. A sua envergadura varia entre os 3 cm e os 3,5 cm de comprimento.


. Habitat: Habita em clareiras de florestas de folha caduca, prados, várzeas, zonas húmidas junto a a cursos de água como rios, parques etc. Em toda a Europa, Leste da Ásia e Norte de África.

. Período de voo: Voa desde Maio até Setembro, em duas ou três gerações. A última geração por vezes fica incompleta, em estado de lagarta, esta irá hibernar até á Primavera seguinte.









. Alimentação: A lagarta tem um aspecto muito peculiar. Nos primeiros segmentos logo a seguir á cabeça, esta torna-se mais larga adquirindo um aspecto estranho. Possui um padrão de cor que contrasta entre o castanho-escuro e castanho-claro, ou cinza muito escuro e o cinza-claro, que lhe dá um padrão entrançado. Alimenta-se de Rumex obtusifolius, Polygonum aviculare, entre outras. Na fase da metamorfose a lagarta tece alguns fios de seda que adere ás folhas da planta hospedeira, onde irá pupar.








. Observação importante: Á noite é atraída pela luz artificial.



video





2 comentários:

  1. Olá Fernando!
    Como sempre uma publicação excelente, costumo ver algumas borboletas destas por aqui, mas ainda não tive oportunidade de as fotografar! As lagartas também são fantásticas, tenho de as encontrar!
    Abraço!

    ResponderEliminar
  2. Obrigado pelo comentário! Sim, é uma espécie relativamente comum, e onde há borboletas tem de haver lagartas! É uma questão de tempo. Abraço!

    ResponderEliminar