Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 31 de agosto de 2014

ARGYROPHORUS ARGENTEUS - (Blanchard, 1852)



. Características: Vulgarmente conhecida por «borboleta-de-prata», esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É a única espécie no mundo que apresenta a parte superior das asas de cor prateada brilhante, característica exclusiva dos machos. As fêmeas por sua vez apresenta um tom prateado mais opaco, sem o brilho irisdescente dos machos, e as margens das suas asas são delimitadas por uma linha de cor escura. Apresentam também um pequeno ocelo de cor negra com pupila branca nas asas anteriores. A face inferior das asas são idênticas em ambos os sexos, apresentando uma pequena mancha alaranjada na região basal e um ocelo de cor negra nas asas anteriores. As posteriores apresentam desenhos com manchas e linhas de cor castanho-acinzentadas. A sua envergadura varia entre os 4 cm e os 4,8 cm de comprimento.



. Macho, face superior e inferior.






. Fêmea, face superior e inferior.




. Habitat: América do Sul. Orlas de bosques, planícies de pastagens com arbustos, nas cordilheiras dos Andes etc. No Chile e Argentina até aos 2000 metros de altitude.


. Período de voo: Voa desde Dezembro a Fevereiro numa geração.






 . Alimentação: As lagartas são finas e compridas, e possuem dois prolongamentos no último segmento do corpo semelhante ás lagartas de certas espécies de Satirídeos europeus. Alimentam-se de várias gramíneas principalmente de Stipa sp. A crisálida faz a pupação entre os caules das plantas no solo.

. Observação importante: Esta espécie é a única no mundo dos lepidopteros que possui toda a face superior das asas de cor prateada iridescente. Visita diversas flores, mas prefere aquelas de cor amarela. Também é comum vê-la pousada alimentar-se de fruta madura que tenha caído ao chão. O seu voo é rápido e chama logo atenção pelo brilho prateado das suas asas, que faz a borboleta aparecer e desaparecer. Quando se sente ameaçada ou em perigo, deixa-se cair entre a vegetação onde se camufla com as asas fechadas, escondendo assim a parte brilhante.






sábado, 23 de agosto de 2014

BORBOLETÁRIO DA QUINTA DE RANA, CASCAIS



. Situado no interior do Parque Urbano da Quinta de Rana, Cascais (Portugal), este espaço foi inaugurado em Setembro de 2013, pelo Presidente da Câmara Municipal de Cascais, Carlos Carreiras.
A estrutura do Borboletário é única pois a sua imagem estética faz lembrar um casulo em fase de metamorfose. No seu interior encontra-se um jardim com espécies da flora local, onde é possível observar borboletas a voar livremente. O espaço integra ainda um laboratório acessível ao público, cuja função é a criação de ovos, lagartas e das crisálidas.
No Borboletário os visitantes podem conhecer as espécies de borboletas que existem na região de Cascais. É também um espaço onde se ensina a biologia deste grupo de insectos e a sua ligação com as plantas, proporcionando aos visitantes uma experiência de observação e aprendizagem que contribui para o despertar e interesse da Conservação da Natureza e Biodiversidade.











. A importância das borboletas:


. As borboletas são indicadoras da qualidade ambiental. Quando observadas em grande quantidade e variedade, significa que estamos perante uma área de grande riqueza biológica, encontrando-se pouco ou nada poluída. Sem elas, muitas plantas correriam o risco de desaparecer, e consequentemente trariam graves perdas para a fauna, onde muitas espécies alimentam-se de plantas polinizadas pelas borboletas. A sua função polinizadora é de elevada importância, existindo algumas espécies de flores polinizadas exclusivamente por determinadas espécies de borboletas, como as da família Sphingidae. Estas são robustas e têm um bater de asas muito rápido. No entanto, o que realmente as diferencia de todas as outras é o facto de serem dotadas de uma longa espiritromba (aparelho bucal), característica fundamental para o seu excelente papel de polinizadoras.

As borboletas constituem ainda, uma importante fonte de alimento para muitos animais, desde aves, répteis, anfíbios, pequenos mamíferos, aranhas e até mesmo outros insectos.







. Actividades do Borboletário:


. A visita a este espaço é uma excelente oportunidade para conhecer a diversidade e riqueza de borboletas que existem na região e para tomar consciência da necessidade de preservarmos os seus habitats:


. Visitas livres: As visitas sem acompanhamento de monitor não necessitam de marcação prévia. O visitante poderá explorar os recantos do jardim descobrindo o misterioso mundo das borboletas.


. Visitas guiadas: As visitas com acompanhamento de monitor têm a duração aproximada de 50 minutos. Inclui a visita ao jardim e interior do laboratório. Têm como objectivo ensinar a biologia das borboletas e a sua ligação com as plantas, e compreender a importância das borboletas no equilíbrio dos ecossistemas.






. Ateliês pedagógicos: 


Dão oportunidade aos alunos de entrarem em contacto com a Natureza, de compreenderem  a importância das borboletas no equilíbrio dos ecossistemas e conhecerem a biologia das borboletas e a sua ligação com as plantas. Decorrem ao longo do ano letivo, estando indicados para alunos do ensino básico do 1º e 2º ciclo e jardins-de-infância. As actividades incluem a visita ao interior do laboratório e têm a duração aproximadamente de 50 minutos.









video

. Horário:

. 3ª feira a domingo: das 10:00h ás 16: 00h / Horário de almoço: das 13:00h ás 14:00h.

(As visitas guiadas são pagas)

. Localização: 


. Morada: Rua Feliciano Moreira, Quinta de Rana, Cascais, Lisboa (Portugal)

Coordenadas GPS: 38º41`46.74``N-9º20`39.71``W

. Equipamentos:


. Cafetaria

. Parque infantil
. Borboletário
. Elementos de interesse histórico-cultural
. W.C
. Parque de Estacionamento





domingo, 17 de agosto de 2014

SASAKIA CHARONDA - (Hewitson, 1863)



. Características: Considerada símbolo nacional do Japão, é vulgarmente conhecida por «imperador japonês» ou «grande imperador roxo», e pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). O lado superior das suas asas é castanho-escuro, com um brilho azul-violeta metalizado na zona central das asas, onde possui grandes manchas brancas que se vão tornando mais pequenas e amareladas nas suas extremidades. Possui ainda duas pequenas manchas avermelhadas nas extremidades das asas posteriores. A face inferior é toda ela de um verde pálido. A fêmea é castanha e não possui a iridescência azul-violeta do macho e é ligeiramente maior que este. A sua envergadura varia entre os 5,5 cm e os 6,5 cm de comprimento.



. Habitat: É comum encontrá-la a esvoaçar na copa das árvores das florestas, onde permanece por vezes pousada de asas abertas apanhar banhos de sol, ou a sugar a seiva das árvores.  por vezes desce até ao solo para aí sugar os sais minerais ou algum fruto maduro que tenha caído ao chão. Distribui-se pelo Sudoeste asiático (Japão, Península da Coreia, China, norte de Taiwan, norte do Vietname).

. Período de voo: (Junho a Agosto...???)










. Alimentação: A lagarta é verde e apresenta pequenas protuberâncias ou tubérculos ao longo do corpo de cor amarela. Na zona da cabeça possui outras duas protuberâncias longas e espinhosas que fazem lembrar dois chifres. A lagarta alimenta-se de Celtis jessoensis, Celtis japonica, e Celtis sinensis. Na fase da metamorfose a crisálida fica suspensa de cabeça para baixo na planta hospedeira.











. Observação importante: Os machos possuem uma iridescência azul-violeta no centro das asas, que é um fenómeno óptico, que faz as escamas das asas reflectirem a luz e a cor do arco-íris.



video





domingo, 10 de agosto de 2014

IDEOPSIS GAURA PERAKANA - (Horsfield, 1829)



. Características: Esta borboleta maravilhosamente marcada pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). As suas asas anteriores e posteriores são brancas, com nervuras pretas, e sarapintadas de pequenas manchas pretas. A face inferior é idêntica. Ambos os sexos são idênticos, embora a fêmea possua as asas anteriores mais arredondadas que as do macho. A sua envergadura varia entre os 8 cm e os 9 cm de comprimento.




. Período de voo: Voa quase todo o ano desde Novembro até Julho, em várias gerações.


. Habitat: Pode ser encontrada nas florestas tropicais, elevações de encostas com arbustos floridos etc. No Sudeste Asiático, (Indonésia, Timor Leste, etc).







. Alimentação: A lagarta é preta e branca entre os segmentos do corpo. Possui também quatro tubérculos, dois perto da cabeça e outros dois no penúltimo segmento do corpo de onde saem dois longos apêndices. A lagarta alimenta-se de Melodinus laevigatus, planta da família Apocynaceae, de Hoya carnosa e de Hoya erythrina. Na fase da metamorfose a lagarta faz a pupação na planta hospedeira, onde a crisálida fica suspensa de cabeça para baixo.






. Observação importante: Esta espécie é mimética da Graphium delessertii, ou seja, tenta imitar outra espécie com o padrão de cor das asas idêntico.






domingo, 3 de agosto de 2014

DELIAS EUCHARIS - (Dru Drury, 1773)



. Características: Esta espécie pertence á família dos Pierídeos (Pieridae), e é uma das mais comuns das cercas de 225 espécies descritas no género Delias. A face superior das asas são brancas com largas nervuras de cor negra que adquirem a forma de pequenas manchas em forma de seta nas suas extremidades. A face inferior é idêntica, no entanto, as asas posteriores são amarelas e as extremidades negras com manchas laranja-vivo, rodeadas por um círculo de cor branco. As fêmeas possuem as nervuras negras das asas mais largas que os machos. A sua envergadura varia entre os 6,5 cm e os 8,3 cm de comprimento.



. Habitat: Habita florestas tropicais, florestas temperadas, zonas do litoral como praias, rios etc.Bem como jardins com arbustos floridos.Também é comum encontrá-la pousada em grupos em zonas húmidas, onde costuma sugar os sais minerais do solo arenoso. Distribui-se pelo Sul e Sudeste da Ásia, especialmente nas regiões não áridas da Índia, Sri Lanka, Indonésia, Mianmar e Tailândia.


. Período de voo: Quase todo o ano em várias gerações.










. Alimentação: As lagartas são gregárias nos primeiros estadios de vida, tornando-se solitárias no fim do seu crescimento. São de cor castanho-claro com um brilho oleoso. Possuem pintas brancas ao longo do corpo que são uma espécie de tubérculos de onde saem longos e finos pêlos brancos. Alimentam-se de pequenos arbustos da família Loranthaceae, como também de Dendropthoe falcata e Helicanthus elastica. Na fase da metamorfose a crisálida fica presa de cabeça para cima, cingulada por uma cinta de seda na planta hospedeira.











. Observação importante: A cor viva das suas asas servem de aviso aos predadores, pois não são comestíveis. Enquanto lagartas, acumularam substâncias tóxicas das plantas de que se alimentaram até ao estado adulto.




video