Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 29 de maio de 2016

DIAETHRIA CLYMENA - (Cramer, 1775)


. Características: Também vulgarmente conhecida como "borboleta-88), esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). As suas asas são negras, com uma faixa oblíqua azul-esverdeada metalizada, que se estende do centro das asas anteriores e se prolonga até ás extremidades das asas posteriores. A face inferior é vermelha e branca com listras pretas, das quais formam o número 88 ou 89 no centro das asas posteriores. Ambos os sexos são idênticos e a sua envergadura varia entre os 3 e os 4 cm de comprimento.


. Habitat: Habita as florestas tropicais húmidas da América Central e América do Sul, até aos 2000 metros de altitude. É vista em pequenos grupos perto de cursos de água, pousada em paredes rochosas húmidas ou em solo húmido, absorvendo os sais minerais dissolvidos. Também é atraída pela areia encharcada em urina. É uma borboleta muito ativa, andando sempre a saltitar de lado para lado, mas regressando sempre ao seu local de partida preferido. Por vezes é vista perto de habitações onde certas comunidades a consideram como um sinal de boa sorte.

. Período de voo: Pode ser encontrada ao longo de todo o ano, entre os meses de Fevereiro e Novembro, em várias gerações.











. Alimentação: A lagarta no último instar é verde, com uma textura rugosa e granulosa, e apresenta na cabeça um par de espinhos ramificados muito compridos. Quando se sente ameaçada, esta inclina-se para trás, balançando a cabeça e projectando os espinhos na direção do intruso. Alimenta-se de plantas da família Ulmaceae entre as quais; Trema lamarckiana, Trema micrantha, e Theobroma. Na fase da metamorfose esta tece uma almofada em seda, onde se fixa de cabeça para baixo para se transformar em crisálida.







. Observação importante: É uma espécie bastante variável, principalmente na face inferior das asas posteriores, onde as listras e desenhos podem ser finas ou mais espessas, moldando assim os desenhos em forma de 88 para 89. Existem cerca de 13 subespécies do género Diaethria.


video






domingo, 22 de maio de 2016

IDEOPSIS VULGARIS MACRINA - (Butler, 1874)



. Características: Esta borboleta diurna pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). A face superior das suas asas são castanho-escuras com nervuras e margens enegrecidas, listras e manchas de cor azul-clara. A face inferior é idêntica mas um pouco mais clara. Ambos os sexos são idênticos, e a sua envergadura varia entre os 7 e os 8 cm de comprimento.





. Habitat: Habita as clareiras e orlas de florestas, áreas de mangue no litoral, mas também pode ser vista em parques e jardins. Distribui-se por todo o sudeste Asiático.

. Período de voo: Voa durante quase todo o ano em várias gerações, com maior incidência entre os meses de Abril, Maio, Junho, Setembro e Outubro.









. Alimentação: A lagarta no último instar é castanho-escura ou cor de vinho-escuro, com numerosas manchas ovais brancas. Possui também quatro apêndices de cor vermelho-escuros na base e negros nas pontas, dos quais, dois estão situados no segundo segmento junto á cabeça, e outros dois no penúltimo segmento do corpo. Alimenta-se de plantas da família (Asclepiadaceae), como Tylophora fleuxosa, Tylophora tenuissima, Apocynaceae. Estas plantas são tóxicas, e as lagartas ao alimentarem-se delas, tornam-se igualmente tóxicas para as aves ou outros predadores. Na fase da metamorfose esta tece uma almofada em seda, na qual se fixa de cabeça para baixo para se transformar em crisálida.










. Observação importante: A borboleta é tóxica e por isso possui um paladar desagradável para os predadores. Pode ser facilmente confundida com outras espécies do seu género, como por exemplo; Ideopsis similis, Ideopsis vulgaris contigua, Tirumala limniace e Parantica agleoides.


video






domingo, 15 de maio de 2016

EUDOCIMA SALAMINIA - (Cramer, 1777)


. Características: Esta borboleta nocturna pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae). As suas asas anteriores possuem uma grande mancha triangular central de cor verde escura, que ocupa quase toda a área das suas asas, deixando uma margem larga e acentuada de cor cinza-esbranquiçado em toda a sua periferia. As posteriores são de cor laranja, com uma mancha negra em forma de vírgula no seu centro, e uma faixa também negra nas extremidades das asas. Quando está em repouso e com as asas fechadas assemelha-se a uma folha, confundindo-se com o meio ambiente. Ambos os sexos são idênticos, sendo a fêmea ligeiramente maior que o macho. A sua envergadura varia entre os 7 e os 8 cm de comprimento.


. Habitat: Habita os planaltos tropicais húmidos, bem como culturas de pomares, onde encontra o seu alimento nas árvores de fruto. A sua distribuição estende-se desde a Índia, Sudeste Asiático, Austrália e Ilhas do Pacífico.

. Período de voo: Voa durante todo o ano, com menor atividade durante os meses mais secos, quando a disponibilidade de frutas também diminui.










. Alimentação: A lagarta nos últimos instares é castanha-acinzentada, exibindo duas grandes manchas negras circulares em forma de olhos contornadas a branco e vermelho ou laranja, que lhe dá um aspeto intimidador, tirando assim proveito do seu padrão para assustar os predadores. Alimenta-se de plantas da família Menispermaceae como Stephania japonica e Sarcopetalum harveyanum. Na fase da metamorfose constrói um casulo em seda entre as folhas da planta hospedeira.








Observação importante: Os adultos são uma praga nas plantações de frutas. Eles perfuram a fruta com a língua para sugar o seu suco. Após a fruta ter sido perfurada, torna-se assim vulnerável para fungos e outros micro-organismos causando prejuízos.


video