Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 28 de junho de 2015

XESTIA C-NIGRUM - (Linnaeus, 1758)



. Características: Esta borboleta nocturna é uma das mais comuns da família dos Noctuídeos (Noctuidae). As suas asas são castanho-acinzentadas, com um brilho ou reflexos arroxeados. Possui ainda uma marca negra em forma de C, com uma área de cor creme pálido adjacente a esta na margem costal das asas anteriores. As asas posteriores são de cor creme. Ambos os sexos são idênticos e a sua envergadura varia entre os 3,5 cm e os 4,3 cm de comprimento.



. Habitat: Pode ser encontrada em áreas abertas como prados ou pastagens, encostas rochosas, zonas agrícolas, jardins e parques, até aos 1800 metros de altitude. Em toda a Europa, Ásia, Norte de África e América do Norte.


. Período de voo: De Maio a Outubro, em várias gerações. A última geração hiberna como lagarta, onde continuará o seu ciclo de vida até á Primavera seguinte.










. Alimentação: A lagarta pode apresentar vários tons de cor, dependendo do tipo de habitat. Podendo ser verde, castanho-esverdeada, castanho-acinzentada ou cinzenta. Apresenta vários traços escuros na zona dorsal, que vão desde o último segmento do corpo onde se destacam mais e vão-se desvanecendo ao longo do dorso. Possui ainda uma risca amarelada na zona lateral do corpo. A lagarta é polífaga, alimentando-se de vários tipos de plantas entre as quais; Epilobium angustifolium, Stellaria media, Trifolium, Urtica, Poaceae sp, Erodium sp, Rumex, Fumaria sp, entre outras. A lagarta é activa á noite, trepando pelos caules das plantas hospedeiras para aí se alimentar durante a noite. Durante o dia permanece escondida debaixo de folhas mortas ou parcialmente enterradas no subsolo. Na fase da metamorfose enterra-se no subsolo para aí se transformar em crisálida.








. Observação importante: Á noite é atraída pela luz artificial.






domingo, 21 de junho de 2015

LASIOMMATA MAERA - (Linnaeus, 1758)



. Características: Esta borboleta de médio porte pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). A cor de fundo das suas asas é o castanho-claro, apresentando um grande e duplo ocelo negro de pupila branca no ápice das asas anteriores. Nas asas posteriores apresenta também três pequenos ocelos negros com pupila branca. Em ambas as asas estes ocelos são rodeados por manchas de cor laranja. Nas fêmeas as manchas laranjas das asas anteriores são maiores e prolongam-se para o interior da asa. Os machos por sua vez, são um pouco mais escuros e as manchas laranjas são acinzentadas, apresentando várias linhas quebradas e pequenos ocelos concêntricos. A fêmea é ligeiramente maior que o macho, e a sua envergadura varia entre os 4,5 cm e os 5,3 cm de comprimento.



. Habitat: Habita em locais quentes e secos, como encostas rochosas, clareiras e orlas de florestas, prados floridos. Na montanha vai até aos 2000 metros de altitude. Em toda a Europa, Ásia temperada e Norte de África.


. Período de voo: Voa desde Maio até Setembro, em duas gerações. A última geração fica incompleta, em estado de lagarta, onde esta irá hibernar até á Primavera seguinte.










Alimentação: A lagarta é verde-clara com minúsculos pelos espalhados pelo corpo, e apresenta ainda dois pequenos apêndices semelhantes a uma cauda bifurcada no último segmento do corpo. Alimenta-se de várias gramíneas como; Brachypodium pinnatum, Bromus erectus, Melica, Festuca, Glyceria, Deshampsia, Calamagrostis, Nardus, Hordeum, Agrotis, Luzula, Holcus. Na fase da metamorfose a lagarta transforma-se em crisálida ficando suspensa de cabeça para baixo, presa á planta hospedeira ou a pedras.







. Observação importante: Outrora mais frequente, o seu número tem vindo a diminuir devido á perda de habitat.



video





domingo, 14 de junho de 2015

PSEUDOPANTHERA MACULARIA - (Linnaeus, 1758)



. Características: De aspecto inconfundível, esta pequena borboleta pertence á família dos Geometrídeos (Geometridae). É uma espécie bastante variável, a sua coloração pode ir do laranja ao branco-amarelado, sarapintada de várias manchas castanho-escuras, quer nas asas anteriores como nas posteriores. Ambos os sexos são idênticos. A sua envergadura varia entre os 2,7 cm e os 3,2 cm de comprimento.





. Habitat: Pode ser encontrada em clareiras e orlas de florestas, bem como em prados floridos e perto de cursos de água. Em toda a Europa e Ásia Central.


. Período de voo: Voa desde fins de Abril até fins de Junho, numa geração. É uma espécie que tem hábitos diurnos, podendo ser observada á luz do dia voando por entre a vegetação ou alimentando-se do néctar das flores.













. Alimentação: A lagarta é verde, apresentando finas linhas esbranquiçadas ao longo do dorso, e uma linha mais grossa também de cor branca na zona lateral do corpo. Alimenta-se de Lamium, Teucrium, Stachys, Mentha, Salvia. Na fase da metamorfose esta constrói um frágil casulo de seda junto ao solo, onde junta pequenas partículas de grão de areia, musgo, ou o que puder encontrar. A crisálida hiberna.







. Observação importante: É uma espécie bastante variável, podendo apresentar indivíduos com coloração entre o branco-amarelado e o laranja.




video





domingo, 7 de junho de 2015

ABRAXAS GROSSULARIATA - (Linnaeus, 1758)



. Características: De aspecto inconfundível, esta borboleta nocturna pertence á família dos Geometrídeos (Geometridae). As suas asas são brancas, sarapintadas de pequenas manchas negras, possuindo ainda uma faixa de cor amarela intercalada entre as pintas negras na zona central das asas anteriores, e também junto ao tórax. As asas posteriores são igualmente brancas, mas com menos manchas negras e de menor dimensão. O abdómen é amarelo com várias manchas e pintas negras. Ambos os sexos são idênticos. A sua envergadura é de cerca de 4,2 cm de comprimento.



. Habitat: Aparece em zonas com arbustos de bagas, especialmente uva-espim e groselheira. Florestas húmidas á beira-rio, pomares e parques, em toda a Europa. No Norte vai até ao Sul da Escandinávia.


. Período de voo: Voa desde Junho até Agosto, numa geração.











. Alimentação: As lagartas possuem um padrão idêntico aos dos adultos, sendo brancas com manchas negras e uma faixa amarela na zona lateral do corpo. Constroem uma rede de seda que unem entre as folhas da planta hospedeira, onde permanecem protegidas durante o dia. Á noite saem do seu esconderijo para se alimentarem de Ribes rubrum, Ribes nigrum, Prunus spinosa, Crataegus, Corylus. Na fase da metamorfose constroem um frágil casulo de seda semelhante a uma rede, que prendem á planta hospedeira ou junto ao chão. A lagarta hiberna.







. Observação importante: Outrora mais frequente, o seu número tem vindo a diminuir consideravelmente. É uma espécie bastante variável, podendo haver indivíduos com manchas maiores ou menores, ou isentos da faixa de cor amarela.