Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 22 de fevereiro de 2015

CYMOTHOE COCCINATA - (Hewitson, 1874)



. Características: De aspecto inconfundível, esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É uma espécie que apresenta dimorfismo sexual, ou seja, macho e fêmea apresentam diferenças acentuadas. Os machos possuem a face superior das asas de um vermelho-sangue, com pequenas pintas ou marcas de cor negra, que se acentuam na zona submarginal das asas posteriores. A face inferior das asas é menos vistosa, possuindo um padrão castanho-rosado manchado, com linhas e desenhos ondulados na zona interna das asas, e que lhe dão uma camuflagem eficaz. As fêmeas por sua vez são castanhas, com a zona central interna das asas alaranjadas. Possuem também as marcas negras submarginais maiores e mais alongadas. A face inferior é idêntica em ambos os sexos. A sua envergadura varia entre os 5,5 cm e os 6,5 cm de comprimento.



. Habitat: Habita as florestas tropicais de África, onde passa grande parte do tempo a esvoaçar na copa das árvores, descendo até ao solo, para aí se alimentar de sais minerais, de fruta madura ou excrementos de animais. Pode ser encontrada em países como o Ghana, Gabão, Nigéria, Camarões, Congo, até aos 500 metros de altitude.


. Período de voo: De Março a Maio, entre uma a duas gerações.











. Alimentação: As lagartas alimentam-se de espécies de Rinorea, da família (Viollaceae). Na fase da metamorfose a lagarta transforma-se em crisálida ficando presa a um ramo de cabeça para baixo.


. Nota do administrador do blog: (devido a haver pouca documentação sobre esta espécie, não foi possível divulgar as fotos da lagarta e crisálida).



. Observação importante: Existem cerca de 75 subespécies deste grupo de borboletas.






domingo, 15 de fevereiro de 2015

KALIMA INACHUS - (Boisduval, 1836)


. Características: Vulgarmente conhecida por «borboleta-folha»,  esta magnífica borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). Possui asas pontiagudas, onde na face superior das asas anteriores apresenta o ápice de cor negra com uma pinta branca, e uma faixa discal amarelo-alaranjado com outra pinta branca que separa todo o azul-violeta metalizado até ás asas posteriores. A face inferior das asas tem um padrão idêntico ao de uma folha seca, com tons acastanhados, atravessadas por nervuras escuras semelhantes ás nervuras de uma folha seca, daí o seu nome vulgar. Ambos os sexos são idênticos, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos. A sua envergadura varia entre os 8,5 cm de comprimento.



. Habitat: Habita em florestas tropicais e subtropicais da Índia e sudeste da Ásia, como o Nepal, Butão, Bangladesh, Myanmar, até ao sul da China, Japão, Taiwan e Vietnam, até aos 1800 metros de altitude. Ao longo dos leitos dos rios, onde tem por hábito pousar em solos húmidos como lamaçais para sugar os sais  minerais. Ou ainda alimentar-se da seiva das árvores, como também de fruta madura.

. Período de voo: Voa durante quase todo o ano, desde Abril até Outubro ou Dezembro, em várias gerações.































. Alimentação: As lagartas são castanho-escuras, quase negras, apresentando por vezes pequenas manchas brancas, com finos espinhos de cor vermelha. São polífagas e alimentam-se de vários tipos de plantas, entre as quais; Urticaceae-Girardinia diversifolia, Polygonaceae-Polygonum orientale, Rosaceae-Prunus pérsica, Acanthaceae, Chinensis Dicliptera, Salicifolia Hygrophila, Lepidagathis formosensis, Pracumbens Rostellularia, Strobilanthes spp, S. flaccidifolius, S. glandulífera, S. tashiroi.
Na fase da metamorfose a lagarta transforma-se em crisálida ficando suspensa de cabeça para baixo presa a um ramo da planta hospedeira.





. Observação importante: Quando é perseguida por aves insectívoras ou qualquer outro predador, voa de forma irregular e em seguida pousa na folhagem da vegetação com as asas fechadas, adquirindo uma postura semelhante ao de uma folha seca, ficando assim perfeitamente camuflada.



video







domingo, 8 de fevereiro de 2015

PAPILIO ANTIMACHUS - (Drury, 1782)



. Características: Este belo lepidóptero tem a distinção de ser a maior borboleta diurna de África e pertence á família dos Papilionídeos (Papilionidae). Uma das suas principais características são as suas longas asas estreitas, de cor laranja-avermelhadas manchadas de castanho. As posteriores apresentam grandes pintas pretas no centro das asas, com as extremidades de cor castanho ondulado. A face inferior é idêntica mas com um padrão de cor amarelo-creme com manchas pretas. O seu corpo é amarelo e preto com pintas brancas na região do tórax e junto á cabeça. As fêmeas são mais pequenas que os machos, pois as suas asas anteriores são mais curtas e arredondadas. A sua envergadura varia entre os 20 cm e os 23 cm de comprimento.



. Habitat: Habita as florestas tropicais africanas até aos 1500 metros de altitude. Os machos são muitas vezes encontrados pousados junto ás margens de rios, sugando os sais minerais no solo húmido. São bastante territoriais, competindo pelo seu território e pela escolha das fêmeas. As fêmeas por sua vez, mantêm-se na copa das árvores escondidas, ou a esvoaçar e alimentando-se das flores de certas árvores. Raramente descem até ao solo, a não ser para procurar sais minerais.

. Período de voo: Foram observados indivíduos a voar desde Maio, atingindo um maior número no mês de Novembro.







. Alimentação: Como na maioria das espécies de lagartas de Papilio, esta provavelmente apresenta um órgão extensível bifurcado, chamado de osmeterium, no primeiro segmento do corpo junto á cabeça. Quando a lagarta é ameaçada ou perturbada, projecta este órgão para fora, que está ligado a uma glândula de cheiro com um odor repugnante, para afastar possíveis predadores. A pouca informação acerca desta espécie pouco comum, indica que talvez se alimente de plantas da família das Rutaceae.


. Nota do administrador do blog: (Devido a haver pouca documentação acerca desta espécie, não foi possível exibir aqui as fotos da lagarta e da crisálida).



. Observação importante: A borboleta é extremamente tóxica, tendo por isso poucos predadores naturais. Qualquer predador que tente comer uma destas borboletas, certamente irá se arrepender e não voltará a repetir a experiência. No entanto é uma espécie vulnerável e em risco, pois o seu habitat que é basicamente as florestas, está a desaparecer rapidamente devido aos incêndios e á desflorestação e abate de árvores, e pela venda ilegal destes belos insectos.






domingo, 1 de fevereiro de 2015

AGRAULIS VANILLAE - (Linnaeus, 1758)



. Características: Conhecida vulgarmente por «fritilária do Golfo» ou «borboleta-paixão» esta bonita borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). A face superior das asas são de cor laranja vivo, com manchas pretas que se alongam desde a margem exterior até ás nervuras internas. Possui ainda três pintas negras com núcleo branco nas asas anteriores. A face inferior é castanha, fortemente marcada por manchas de cor branco-prateado que se alongam. A fêmea é idêntica ao macho, no entanto possui uma coloração um pouco mais escura e com manchas um pouco maiores. A sua envergadura varia entre os 6,5 cm e os 9,5 cm de comprimento, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos.



. Habitat: Pode ser encontrada em vários tipos de habitat, desde clareiras de florestas, prados floridos, parques públicos e jardins. Desde o sul dos E.U.A, Índias Ocidentais até ao norte da Argentina e Uruguai.


. Período de voo: Ao longo de quase todo o ano, em várias gerações. É considerada uma borboleta migratória, pois na Primavera parte da população migra para Norte, sendo avistada até ao Centro dos E.U.A e Golfo do México. As últimas gerações de Verão regressam outra vez ao Sul, para aí hibernarem.














. Alimentação: A lagarta é de cor laranja brilhante, com numerosos espinhos ramificados de cor negra, podendo apresentar também algumas riscas acinzentadas ao longo do corpo. O seu colorido brilhante é um aviso para os possíveis predadores, pois é tóxica. Em anos favoráveis, as lagartas desta espécie podem tornar-se uma praga para a produção de maracujá, pois alimentam-se das suas folhas. Principalmente de Passiflora suberosa, Passiflora edulis, Passiflora biflor, Passiflora incarnata, Passiflora lutea e Passiflora foetida. Na fase da metamorfose a lagarta pendura-se de cabeça para baixo, presa a um ramo, para se transformar em crisálida.













. Observação importante: A borboleta hiberna.




video