Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 26 de outubro de 2014

DIACRISIA SANNIO - (Linnaeus, 1758)



. Características: Esta pequena borboleta nocturna pertence á família Erebidae e possui diferenças acentuadas entre os dois sexos. Assim o macho possui as asas de cor amarelo pálido, com uma linha de cor rosada em toda a sua margem, e uma pinta negro-rosado no centro de cada asa. As asas posteriores são igualmente amareladas com uma faixa negra e uma pinta também negra no centro de cada asa. Por sua vez a fêmea é de tons mais escuros, possuindo as asas de cor amarelo-torrado, com uma pinta mais ténue no centro de cada asa anterior. As posteriores são negras com uma faixa amarelo-torrada. O seu abdómen é igualmente negro com riscas amarelo-torrado entre os segmentos.
Ao contrário da maioria dos outros lepidópteros, o macho neste caso é maior que a fêmea. A sua envergadura varia entre os 3,8 cm e os 4,5 cm de comprimento.



. Habitat: Orlas de florestas, florestas escarpadas, clareiras húmidas de bosques, prados pantanosos, várzeas. Até aos 2400 metros de altitude. Em toda a Europa e Ásia, até ao Japão.


. Período de voo: De Junho a Agosto em duas gerações. Esta espécie é activa tanto de dia como de noite, especialmente o macho.
















. Alimentação: A lagarta é peluda, castanha-escura, com uma risca tracejada branca e laranja ao longo do seu dorso. Alimenta-se de várias herbáceas como Galeopsis, Taraxacum, Plantago, Galium, Calluna, Cirsium arvense, urtica, Hieracium umbelattum

Transforma-se em crisálida no solo, onde constrói um casulo de seda pouco resistente.









. Observação importante: Outrora mais frequente, está-se a tornar cada vez mais rara e isolada. Tanto pela perda de habitat, como pelo hábito de voar pouco, não se misturando assim com outros indivíduos da sua espécie.




video




domingo, 19 de outubro de 2014

LIBYTHEA CELTIS - (Laicharting, 1782)



. Características: Conhecida vulgarmente por "borboleta-do-Lódão", esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). Possui as asas recortadas, de cor castanho-escuro, com manchas axadrezadas de cor amarelo-alaranjado e uma ou duas pintas brancas nas asas anteriores. A face inferior apresenta um padrão idêntico ao de uma folha seca, com um lóbulo bastante acentuado no centro das margens das asas posteriores, que utiliza como disfarce, encolhendo as asas anteriores e fazendo sobressair as posteriores. É de salientar também, que esta espécie possui os palpos labiais bastante compridos, mais do que qualquer outra espécie.
Possui uma envergadura de 3,5 cm a 4,5 cm de comprimento. Ambos os sexos são idênticos.



. Habitat: Habita encostas rochosas ricas em bosques, matagais e com abundância de Celtis. Tem como hábito juntar-se em grupos e sugar os sais minerais dissolvidos em zonas húmidas e lamacentas. Distribui-se pelo Sul da Europa, Ásia menor até ao Japão, e nordeste de África, até aos 1500 metros de altitude.


. Período de voo: De Abril a Setembro, em duas gerações. As borboletas da segunda geração hibernam, voltando a ficar activas no início da Primavera seguinte. Depois migram mais para norte, para aí se voltarem a reproduzir.










. Alimentação: As lagartas alimenta-se de Celtis australis, e podem apresentar duas colorações diferentes; verdes ou acastanhadas, com uma risca na zona dorsal e outra na zona lateral do corpo de cor amarelada. Quando perturbadas deixam-se cair, ficando presas por um fio de seda. Para se transformar em crisálida, a lagarta fica suspensa de cabeça para baixo, presa ás folhas ou ramos da planta hospedeira.










. Observação importante: Como muitas outras espécies, esta borboleta está a ficar ameaçada pela perda de habita, quer pela urbanização quer pela agricultura.



video





domingo, 12 de outubro de 2014

JOHN G. POWERS "O HOMEM DAS BORBOLETAS"



. John G. Powers, cidadão natural de Cambridge, Ontário (Canadá), desde muito cedo teve um interesse e uma paixão muito grande pelo mundo dos insectos, principalmente pelas borboletas (Lepidopteros). Passou cerca de 42 anos criando, estudando e pesquisando estes maravilhosos insectos.
Durante todo esse tempo, ele tem trabalhado em estreita colaboração com coleccionadores, entomologistas, cientistas, artistas e profissionais de museus de todo o mundo.
A forma, o padrão e a cor destes insectos fascinavam-no, levando-o a compará-los ás verdadeiras jóias como os rubis, esmeraldas, safiras etc. Chegando mesmo a batizá-los de "Jóias voadoras".

video

A empresa de John "Flying Jewels Inc" utiliza a sua criatividade natural no desenvolvimento de vários produtos exclusivos e requintados sobre o tema das borboletas. Assim John teve a honra de apresentar as suas criações assinadas por ele para mais de 125 personalidades famosas do mundo. Algumas delas incluem Sua Majestade a Rainha, os ex- presidentes Ronald Reagan, George Bush, Sua Santidade o Papa João Paulo II, Roger Whittaker, Steve Mc Queen, Ann Mrray, Bob Hope, Red Skelton, Glen Loates, Michael Dumas e Dionne Warwick.









A sua colecção particular consiste hoje em mais de 20 mil exemplares e é compartilhada regularmente com o público através das suas exposições itinerantes de nível mundial como por exemplo; "Jóias voadoras", " O Incrível Mundo dos Insectos" e "Asas do Paraíso". Além disso, ele também é autor de livros infantis. Nas imagens seguintes John G. Powers divulga a sua exposição intitulada "O Incrível Mundo dos Insectos" no Centro Comercial Tillsonburg Town Centre, localizado na cidade de Tillsonburg, no condado de Oxford.














video

. Para saber mais acerca de John G. Powers pode visitar o site: http://www.wingsofparadise.ca/






domingo, 5 de outubro de 2014

MACROGLOSSUM STELLATARUM - (Linnaeus, 1758)



. Características: Vulgarmente conhecida por "Beija-flor" ou "Colibri", esta peculiar borboleta pertence á família dos Esfingídeos (Sphingidae). Como o seu nome vulgar indica, este lepidóptero assemelha-se ás aves Colibri, quer pelo seu aspecto, ou pelo seu modo de voo.
As asas anteriores são castanhas, com linhas onduladas e uma pinta preta em cada uma. As posteriores são de cor ocre-alaranjadas marginadas de preto. Possui uma cabeça larga e antenas curtas e grossas. O abdómen é robusto, e apresenta na sua extremidade uma "cauda" em leque, de compridas escamas pretas e brancas, que orientam o voo. Possui ainda uma espiritrompa bastante comprida, que utiliza para sugar o néctar de difícil acesso de certas flores, enquanto paira sobre elas. Ambos os sexos são idênticos. A sua envergadura é de cerca de 4 cm a 5 cm de comprimento. 



. Habitat: Pode ser facilmente vista em jardins, parques, prados, orlas de florestas. Em toda a Europa, Ásia e Norte de África.


. Período de voo: De Maio a Setembro em duas gerações. Como é uma borboleta migratória, esta desloca-se desde o Sul da Europa até ao Norte, durante os meses mais quentes, onde produz aí uma segunda geração. É activa durante o dia, mesmo durante as horas mais quentes do dia.










. Alimentação: A lagarta é verde pontuada de minúsculos pontos brancos, e apresenta duas linhas na zona lateral do corpo, uma de cor branca e outra de cor creme. Possui ainda o característico cornicho no último segmento do corpo de cor azulado com a ponta laranja.

A lagarta alimenta-se de Galium, Rubia, Cardus, Phlox, Petunia, Aster, Centaurea, Stellana. Na fase da metamorfose a lagarta vai mudando de cor tornando-se arroxeada, fazendo a pupação no solo.






. Observação importante: É o único Esfingídeo europeu que hiberna em estado adulto.




video