Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 18 de maio de 2014

MIMAS TILIAE - (Linnaeus, 1758)


. Características: De aspecto inconfundível, esta borboleta pertence á família dos Esfinfídeos (Sphingidae). Possui um corpo robusto, com asas estreitas e recortadas. As asas anteriores possuem um desenho formado por manchas de cor cinza e verde-oliva com um matiz rosáceo, apresentando também uma faixa larga e escura a meio das asas. As asas posteriores são castanhas-claras, com um leve sombreado mais escuro. No entanto, a cor do seu padrão pode variar de exemplar para exemplar. A sua envergadura varia entre os 6,5 cm e os 7,5 cm de comprimento.


. Habitat: Florestas mistas de folha caduca, onde existam tílias, carvalhos, amieiros e bétulas. Aparece também em jardins e parques públicos onde existam tílias. Em toda a Europa e Ásia.

. Período de voo: Voa de Maio a Junho numa geração. Em anos favoráveis poderá ocorrer uma segunda geração.



. Nestas imagens é possível observar os vários padrões de cor que esta espécie pode apresentar.





. Alimentação: A lagarta quando jovem, é de cor verde com minúsculos pontos brancos e várias riscas oblíquas de cor clara na parte lateral do corpo. Apresenta também no último segmento do corpo um apêndice de cor azul e que é característico dos Esfingídeos. Quando chega a fase da metamorfose a lagarta muda de cor tornando-se cinza-arroxeada ou castanha-arroxeada. A lagarta vive em várias árvores de folha caduca e alimenta-se destas, principalmente de Tílias, mas também de Ulmus, Alnus e Bétulas. Quando está prestes a transformar-se em pupa, vemo-la a vaguear no solo á procura de um lugar seguro onde se irá enterrar para aí se transformar em crisálida. Quando se dá uma segunda geração, esta hiberna no estado de crisálida para nascer na Primavera seguinte.




. Observação importante: A cor do padrão das asas desta espécie pode variar. Normalmente existe duas formas, uma em tons de verde-oliva e outra de tons castanho-rosado. Mas também já foram observadas uma mistura das duas cores. O seu padrão e a forma recortada das asas dão-lhe uma óptima camuflagem enquanto repousam durante o dia nos troncos das árvores.


video







2 comentários:

  1. Olá!
    Gostei muito! A "minha" Mimas Tiliae era castanha-acinzentada!
    Adeus e uma sugestão se for possível gostava que pusesse no próximo domingo a espécie Phalera Bucephala!

    ResponderEliminar