Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

SATURNIA PYRI - (Denis & Schiffermuller, 1775)


Grande-pavão-noturno

. Características: A Saturnia pyri mais conhecida por "Grande-pavão-noturno", é a maior borboleta noturna da Europa, com uma envergadura de 15 cm. Na face superior de cada asa, tem um grande ocelo negro marginado por um tom mais claro. Este é semelhante a um olho verdadeiro com a pupila escura e uma zona mais clara á volta. As asas são atravessadas por uma linha ondulante e uma larga faixa escura. As margens das asas possuem uma estreita faixa de cor branco-creme. Os machos são mais pequenos que as fêmeas, com corpo delgado e antenas mais plumosas bipectinadas. As fêmeas ao contrário, possuem antenas mais finas, corpo mais volumoso e colorido menos contrastante. Em voo parecem morcegos.


. Habitat: Sendo uma espécie que gosta de calor, esta distribui-se pela Europa Meridional e Central. Em zonas de bosques e regiões com arbustos, orlas de florestas, parques, jardins e pomares.

. Período de voo: Voa de Maio a Junho numa geração.







. Alimentação: As lagartas são negras com verrugas vermelhas, mais tarde são verdes com protuberâncias de cor azul das quais saem espinhos e longos pelos. As patas são de cor castanha. Alimentam-se de árvores de folha caduca como Malus, Pirus, Prunus, Fraxinus, Populus.
Para se transformarem em crisálida tecem um casulo de seda de cor castanho em forma de pêra, no qual a crisálida irá hibernar. As borboletas eclodem em cada dois a três anos.







. Observação importante: As fêmeas na fase de reprodução, emitem feromonas que atraem os machos até a uma distância de 20 km. As borboletas desta espécie não se podem alimentar pois não possuem espiritrompa. Toda a energia que obtêm é das reservas acumuladas no seu corpo enquanto lagartas. Por isso vivem poucos dias, só com a função de se reproduzirem para a continuação da espécie.



video



Sem comentários:

Enviar um comentário