Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 31 de março de 2013

ANTHOCHARIS CARDAMINES - (Linnaeus, 1758)


AURORA


. Características: Vulgarmente conhecida por Aurora, este lepidóptero apresenta um grande dimorfismo sexual. Enquanto os machos têm uma coloração laranja vivo na extremidade das asas anteriores, esta coloração não se encontra presente nas fêmeas. As asas das fêmeas são brancas, com uma mancha negra ou acinzentada nas pontas. Apresenta também uma pinta preta no centro das asas anteriores, que são ligeiramente maiores do que nos machos. A face inferior é branca, manchada de verde-mostarda ou verde-musgo, e têm uma envergadura de 4,5 cm a 5 cm. Esta espécie pertence á família dos Pierídeos (Pieridae).


. Habitat: Em toda a Europa e Ásia. Orlas de bosques húmidos, margens de rios, prados com flores e clareiras, dos 1200 até aos 2000 metros de altitude. Outrora frequente, hoje em dia começa a rarear.

. Período de voo: Desde o início de Abril até aos fins de Junho, numa só geração.





. Nesta imagem é possível observar as diferenças de cor, entre macho e fêmea. 


. Alimentação: A lagarta é de cor verde clara, com numerosos pequenos pontos escuros espalhados pelo corpo. Apresenta também uma risca branca na parte lateral do corpo, que separa a parte inferior que é de cor verde escura. Alimenta-se de vários tipos de Crucíferas. A lagarta transforma-se em crisálida presa a um ramo, cingulada.









. Observação importante: Costuma hibernar no estado de crisálida.



video







domingo, 24 de março de 2013

NATUREZA - A MAIS BELA FORMA DE ARTE




. Em todas as coisas da Natureza existe algo de maravilhoso.

. Na Natureza tudo se cria, nada se perde, tudo se transforma.
. A Natureza é o único livro que oferece um conteúdo valioso em todas as suas folhas.
. Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da Natureza.



. Hoje acordei cedo, contemplei mais uma vez a Natureza.

A chuva fina chegava de mansinho.
O encanto e aroma matinal traziam um ar de reflexão.
Enquanto isso, o meio ambiente pedia socorro.
Era o homem construindo e destruindo a sua casa.
Poluição, fome e desperdício deixam o mundo frágil e degradado.
Dias mais quentes aquecem o "planeta água".
Tenha um instante com a paz e a harmonia.
Reflita e preserve para uma consciência colectiva.
Ainda há tempo, cuide bem da Natureza.



video


video

. A música é celeste, de natureza divina e de tal beleza que encanta a alma e a eleva acima da sua condição.







domingo, 17 de março de 2013

PARNASSIUS APOLLO (Linnaeus, 1758)


. Características: Este lepidóptero característico das zonas montanhosas, pertence á família dos Papilionídeos (Papilionidae). É uma borboleta de tamanho médio, que pode alcançar uma envergadura de uns 8 cm. É facilmente reconhecível pela cor branca das suas asas, com várias pintas negras nas asas anteriores e dois grandes ocelos vermelhos com ou sem núcleo branco e cercados por anel negro nas asas posteriores. As asas das fêmeas podem ser mais transparentes nas margens, do que as asas dos machos, e possuem manchas ocelares vermelhas ligeiramente maiores, que também podem ser laranja ou amarelas. É uma espécie muito variável, podendo variar de exemplar para exemplar, tanto na cor como no tamanho, produzindo assim várias formas locais.


. Habitat: Encontra-se nas mais altas montanhas da Europa e Ásia. Nos Alpes, desde os vales profundos até aos 2200 metros de altitude, sempre em territórios rochosos e calcários.

. Período de voo: Tem um período de voo relativamente longo, que vai de Junho a Agosto numa só geração, coincidindo com o curto período vegetativo do seu habitat.






. Alimentação: As lagartas são negras, com uma fila de pequenas manchas de cor amarela ou laranja de cada lado no dorso, e cobertas por pequenos pelos negros. Alimentam-se exclusivamente de crassulácias, das quais a mais conhecida é a Sedum album.
A lagarta hiberna dentro do ovo, completamente desenvolvida, saindo do ovo no início da Primavera. Transforma-se em crisálida por entre a vegetação no solo.





. Nesta imagem pode-se ver uma borboleta acabada de eclodir com as asas ainda um pouco dobradas.

. Observação importante: São muito variáveis, tanto na cor como no tamanho. As fêmeas acasaladas trazem no abdómen uma formação córnea, que evita assim um segundo acasalamento.
Como existem formas locais muito apreciadas por coleccionadores, a sua população tem vindo a diminuir, por isso encontram-se agora protegidas na maior parte da Europa.



video






domingo, 10 de março de 2013

GONOPTERYX RHAMNI (Linnaeus, 1758)


BORBOLETA-LIMÃO

. Características: Vulgarmente conhecida por borboleta limão, esta borboleta pertence á família dos Pierídeos (Pierídae). As suas asas sobressaem de imediato devido ao seu formato e cor amarelo-limão. Apresenta uma pinta de cor laranja no centro de cada asa, tanto na face superior como inferior, e pequenos pontinhos castanhos no rebordo das mesmas. Os dois sexos têm cores diferentes, enquanto o macho é de cor amarelo mais intenso a fêmea é verde-pálida esbranquiçada.
Durante o voo, por vezes é confundida com a Pieris brassicae, e a sua envergadura é de 5,5 cm a 6 cm. A forma das suas asas fazem-na parecer com uma folha verde, que utiliza como modo de camuflagem entre a vegetação.


. Habitat: Na Europa, Ásia e Norte de África. Pode ser observada em orlas de bosques, florestas, margens de cursos de água e jardins sempre com humidade. Em Portugal encontra-se muito dispersa, mas nunca em grandes quantidades. O desaparecimento das florestas e espaços verdes tem prejudicado o desenvolvimento desta espécie nos últimos anos.

. Período de voo: O seu período de voo é muito mais longo do que o habitual e conta-se entre as que têm maior longevidade. Como a borboleta costuma hibernar no Inverno, muitas vezes é a primeira a ser vista na Primavera. Por vezes já em Janeiro, os adultos são acordados em dias ensolarados.
Tem uma única geração, que vai desde o início da Primavera e só acaba na Primavera seguinte. Durante todo este tempo vai fazendo numerosas pausas a fim de adquirir forças. Voa durante algumas semanas, em condições atmosféricas adequadas, para em seguida estar activa mais alguns dias. Nessa altura aproveita para se alimentar e ganhar novas energias. Quando pousa dificilmente permanece de asas abertas.




. Nesta imagem é possível observar a diferença entre os dois sexos, enquanto a fêmea é verde-pálida o macho é amarelo mais intenso.



. Alimentação: A lagarta é de cor verde com uma pequena franja de cor esbranquiçada na base lateral do corpo. Alimenta-se de Amieiro-negro (Rhamnus Frangula) e de Tamujo. A crisálida fica cingulada presa a um ramo.









. Observação importante: Esta espécie costuma hibernar no estado adulto, perto do solo ou por entre as folhas de azevinho ou da hera. Para conseguir suportar por vezes temperaturas negativas e não congelar, o metabolismo da borboleta sofre algumas alterações. Substitui uma parte da hemolinfa por uma mistura de álcool, albumina e sais. Mas quando os Invernos são amenos, sacrificam-nas mais, pois quanto mais elevada for a temperatura, maior a energia a despender e mais rápido o consumo das reservas armazenadas.


video






domingo, 3 de março de 2013

IPHICLIDES PODALIRIUS (Linnaeus, 1758)


BORBOLETA-ZEBRA


. Características: Conhecida vulgarmente por Borboleta-Zebra ou Cauda-de-Andorinha, este lepidóptero é um dos mais belos e conhecidos da fauna europeia, devido ao seu porte e colorido.
Pertence á família dos Papilionídeos (Papilionidae), e por vezes pode ser confundida com a Papilio machaon. Diferencia-se desta, por ter uma coloração de fundo amarelada quase branca, com várias riscas largas oblíquas, não transversais e de cor negra. Nas asas posteriores possui várias lúnulas azuis e um ocelo tricolor laranja, negro e azul. Possui ainda um par de caudas que são mais compridas que na espécie Papilio machaon. A sua envergadura pode alcançar uns 8 cm nas fêmeas, que são ligeiramente maiores que os machos.



. Habitat: Europa, Ásia e Norte de África, sendo uma espécie ainda comum em Portugal. A Norte dos Alpes é pouco frequente e só em locais esporádicos e determinados, A Sul torna-se bastante frequente sobretudo em lugares rochosos e com muitas flores. Também é muito comum em quintas e zonas de cultivo de pomares, devido á sua planta hospedeira. Nas zonas montanhosas chega a atingir os 2000 metros de altitude, limitando-se apenas aos locais mais soalheiros.


. Período de voo: Até três gerações: no Norte uma geração, de Maio a Junho, na Europa Central duas gerações de Maio a Setembro, e no Sul até três gerações de Março a Setembro.













. Alimentação: A lagarta é de cor verde e apresenta uma risca de cor amarelada na zona dorsal, da qual saiem outras riscas oblíquas mais finas até á base da zona lateral. Apresenta também uma série de pequenos pontos castanho-alaranjados espalhados pelo corpo. Quando se sente ameaçada, faz sobressair um orgão bifurcado de cor alaranjado detrás da cabeça, denominado de osmeterio. Este orgão liberta um líquido com substâncias repelentes que afasta os predadores.
A lagarta alimenta-se de abrunheiros-bravos, pilriteiros, pessegueiros, amendoeiras e cerejeiras. A crisálida fica presa a um ramo, onde costuma hibernar.











. Observação importante: Esta espécie está protegida por lei em alguns países da Europa.




video