Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 25 de novembro de 2012

COLIAS CROCEA (Geoffroy, 1785)


. Características: Vulgarmente conhecida por Colias comum ou Borboleta-Maravilha,este lepidóptero pertence á família dos Pierídeos (Pieridae).
Tem uma envergadura média de 4,5cm a 5,5cm. A parte superior das asas é de cor amarelo alaranjado com uma pinta negra nas asas anteriores e uma laranja nas asas posteriores. As margens das asas apresentam largas manchas negras, que nas fêmeas são salpicadas de manchas amarelas. A parte inferior é geralmente de cor amarelo pálido ou amarelo esverdeado com pequenas manchas escuras próximas ás margens das asas. Possui um ou dois ocelos esbranquiçados circulares no centro das asas posteriores, e uma pinta negra perto da margem das asas anteriores.
É uma borboleta de voo rápido, fácil de fotografar, sobretudo quando está pousada em flores ou pequenos ramos, contudo já não é tão fácil observar a parte superior das asas quando estão abertas, pois quando pousa manten-nas quase sempre fechadas.

Habitat: Distribui-se pelos territórios mais quentes da Europa, da Ásia Ocidental e Norte de África. Encontra-se em terrenos planos e ondulados, campos e pradarias, inclusive é frequente encontrá-la em zonas de zonas de montanhas até aos 2000 m de altitude.




. Nesta imagem pode-se ver o macho á esquerda e a fêmea á direita durante um voo nupcial.


. Período de voo: Desde Abril a Maio e de Julho a fins de Setembro, em duas ou três gerações. é uma espécie migradora. Em anos favoráveis o seu instinto pode-as levar a realizar migrações até ás zonas mais frias do norte da Europa, ainda que depois não possam sobreviver ao rigoroso Inverno.


. Alimentação: As lagartas alimentam-se de esparceta, loto e alfafa. As lagartas hibernam. A crisálida é cingulada nos ramos das plantas, pedras etc. Este estado pode durar duas ou três semanas até á eclosão da borboleta.






. Observação importante: Há um evidente dimorfismo sexual, que se acentua na variedade "hélice". As fêmeas são ligeiramente maiores que os machos e as margens das asas de cor negra, são salpicadas de pequenas manchas amarelas na face superior. Esta variação é exclusiva das fêmeas que se caracteriza por substituir as vivas cores amarelo-alaranjado dos machos, por cores mais esbatidas amareladas ou esbranquiçadas.



video






domingo, 18 de novembro de 2012

DONZELA DA MADRESSILVA


EUPHYDRYAS AURINIA (Rottemburg, 1775)


. Características: Esta bela borboleta de pequeno porte, mais vulgarmente conhecida por «donzela da madressilva», pertence á família dos Ninfalídeos. Possui uma envergadura que varia entre os 3,5 cm e os 4,5 cm. A cor das suas asas vai desde o castanho-alaranjado, negro e amarelo-ocre. Nas asas posteriores apresenta pequenos pontos negros e na face inferior mostra uma alternância entre o laranja com faixas brancas bordeadas de negro. As fêmeas são ligeiramente maiores que os machos e apresentam um abdómen de maior volume e terminado em ângulo, enquanto os dos machos são mais estreitos e rectos.

. Habitat: Esta espécie distribui-se por quase toda a Europa e Ásia, excepto nas zonas mais frias e regiões mais áridas do Sul. Também está presente no noroeste de África (Argélia e Marrocos). De salientar ainda que esta espécie goza de boa saúde em alguns países como Espanha, mas no resto da Europa encontra-se em rápido declínio, tornando-se cada vez mais rara.
É possível encontrá-la em prados húmidos, em geral em espaços abertos com abundância de flores, até aos 1500 a 2000 m de altitude.

. Período de voo: Numa geração, desde Maio até meados de Julho.










. Alimentação: A lagarta de cor negra, coberta de pequenos espinhos e pequenos pontos brancos brilhantes, alimenta-se de escabiosa, madressilva.
Existe um comportamento social curioso destas lagartas. Como hibernam no estado de lagarta e depois de realizar a terceira muda, estas agrupam-se neste estado de latência. Para isso, tecem uma espécie de saco de seda na planta de que se alimentam. Ás vezes no Outono, podem mudar de planta se as condições iniciais não forem adequadas para a hibernação. Na Primavera abandonam o refúgio e dispersam-se, enquanto as temperaturas sobem o suficiente para poderem alimentar-se. Isto pode ocurrer em fins de Fevereiro, nas zonas mais quentes, onde acabarão por se desenvolver por completo.
A crisálida apresenta um belo colorido de negro e laranja, sobre um fundo branco. Esta fica suspensa de cabeça para baixo sobre pedras ou na vegetação do solo. O estado da crisálida dura entre 2 a 4 semanas, em função da temperatura exterior.














. Observação importante: Devido á variabilidade da espécie, só na Europa já se resgistaram pelos menos 30 subespécies.


video






domingo, 11 de novembro de 2012

MEIO-LUTO OU MARMOREADA


MELANARGIA GALATHEA (Linnaeus, 1758)


. Características: A Melanargia galathea, mais vulgarmente conhecida por meio-luto ou marmoreada branca, é uma borboleta que pertence á família dos Satirídeos (Satiridae). Tem uma envergadura média de asas de 5 cm, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos. As asas são vistosas, manchadas de branco e negro, produzindo um padrão axadrezado. As fêmeas são um pouco mais claras, e na face inferior das asas são amareladas.




. Habitat: Outeiros secos, florestas com prados, clareiras de encostas, solos pobres mas com muitas flores. Nas zonas montanhosas até aos 2000 m de altitude.
Esta espécie distribui-se por toda a Europa, excepto na Escandinávia e Escócia. Na Espanha apenas na zona Norte. Também se encontra na Ásia e Norte de África.

. Período de voo: Numa geração, que vai desde fins de Junho até Agosto.








. Alimentação: A lagarta vive sobre plantas herbáceas e alimenta-se de Phleum, Agropyron, Brachypodium, Holcus, Triticum etc. Alimenta-se durante a noite e durante o dia permanece oculta na parte inferior das folhas e caules das ervas. Esta é de cor esverdeada, mas existe uma variante de cor amarelada. Possui riscas claras ao longo do corpo e uma cauda em forma de «garfo», característica típica desta família. A lagarta hiberna nos meses de inverno, e a metamorfose em crisálida é feita no solo.






. Observação importante: É a única espécie existente no norte dos Alpes. Esta espécie é também variável no desenho cromático das asas, desenvolvendo numerosas formas locais.


video







 

domingo, 4 de novembro de 2012

ARIANA


PARARGE AEGERIA (Linnaeus, 1758)

. Características: A Pararge aegeria é uma borboleta que pertence á família dos Satirídeos (Satiridae), tem uma envergadura de 4 a 4,5 cm e as suas asas são de cor castanho, com manchas alaranjadas na face superior, apresentando um ocelo nas asas anteriores e três ocelos ou «olhos» nas asas posteriores. Na face inferior tem um padrão idêntico ao de uma folha seca, permitindo assim uma boa camuflagem.



 
 


. Habitat: Esta espécie é relativamente comum e encontra-se na Europa, Ásia e Norte de África até aos 1200 m de altitude. Em florestas mistas, clareiras, atalhos, sebes e jardins, em qualquer lugar que apresente condições sombreadas que a favoreça.

. Alimentação: As lagartas alimentam-se de gramíneas como a Agropyron e Triticum repens. A crisálida fica suspensa na vegetação, e na última geração a crisálida hiberna.



 
 

 
 

 
 

 
 


. Período de voo: De Março a Outubro em várias gerações.

. Observação importante: Esta espécie apresenta variabilidade geográfica na cor das asas. Os indivíduos do Norte são mais escuros com pintas creme-esbranquiçadas, enquanto que os do Sul têm pintas alaranjadas.






video