Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 14 de janeiro de 2018

LOEPA OBERTHURI - (Leech, 1890)


. Características: Esta borboleta nocturna pertence á família dos Saturnídeos (Saturniidae). As suas asas são amarelas com uma larga faixa central de cor rosada em cada asa, nas quais apresenta um ocelo em forma de meia-lua. Apresenta também uma mancha preta no ápice das asas anteriores e várias linhas em ziguezague de cor preta e branca em ambas as asas. O seu corpo é igualmente amarelo e peludo, tendo a face inferior do seu abdómen algumas pintas pretas. As suas patas são pretas com anéis de cor rosa. Os machos possuem antenas plumosas para detectar as fêmeas. A sua envergadura varia entre os 11 e os 12 cm de comprimento, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos.


. Habitat: Habita as florestas tropicais e subtropicais do Sudeste da China, e onde haja a sua planta hospedeira.

. Período de voo: Em Junho numa única geração. 










. Alimentação: A lagarta no último instar do seu crescimento é muito peluda, exibindo uma mistura de pelos de cor preta com pelos castanho-claros, onde nos primeiros segmentos junto á cabeça estes são vermelho-acastanhados. Na zona lateral do corpo possui riscas na diagonal de cor creme. As patas são escuras com riscas vermelho-escuras. Alimenta-se de plantas da família Vitaceae como; Parthenocissus quinquefólia ou plantas da família Rutaceae entre as quais; Citrus reticulata. Na fase da metamorfose a lagarta tece um casulo em seda em forma de fuso e de cor acinzentada na planta hospedeira para dentro dele se transformar em crisálida. Esta irá hibernar dentro dele e só irá eclodir no ano seguinte.











. Observação importante: Como todos os Saturnídeos, esta espécie possui um aparelho bucal muito rudimentar, por isso não se alimenta no estado adulto, em vez disso, vai buscar a energia nas reservas acumuladas no seu corpo enquanto era lagarta. O seu tempo de vida é relativamente curto, cerca de uma ou duas semanas, e a sua única função é encontrar parceiro e reproduzir-se para a continuação da espécie. Existem cerca de 40 espécies do género Loepa.





domingo, 7 de janeiro de 2018

ANTHERAEA MYLITTA - (Drury, 1773)


. Características: Esta borboleta nocturna de médio-grande porte pertence á família dos Saturnídeos (Saturniidae). É uma espécie variável, podendo haver indivíduos com tonalidades mais escuras ou mais claras, e é uma espécie que possui dimorfismo sexual ou seja, existem diferenças acentuadas entre os dois sexos. Assim os machos são de tons acastanhados ou castanho-púrpura, com uma linha que separa a sub-margem de ambas as asas que é mais clara e de tons acinzentados. Possuem ainda um grande ocelo concêntrico em cada asa no qual o seu interior é semitransparente e reflector. As suas antenas são plumosas e servem para localizar as fêmeas. As fêmeas por sua vez são de tons amarelo-pastel com uma linha castanho-avermelhada na sub-margem lateral das asas. A sua envergadura varia entre os 12 e os 15 cm de comprimento sendo a fêmea maior que o macho.


. Habitat: Habita as florestas tropicais da Índia e do Sri Lanka.

. Período de voo: ………….?       (duas ou três gerações)












. Alimentação: As lagartas nos primeiros instares após a sua eclosão são gregárias, tornando-se mais tarde solitárias quando próximas á sua metamorfose. São verdes com pequenos tubérculos esféricos de cor alaranjados. Apresenta também no último par de patas falsas uma faixa escura que se vai tornando numa linha de cor acastanhada ao longo da zona lateral do corpo, sendo a cabeça da lagarta também de cor castanha. Alimenta-se das folhas de várias espécies de árvores entre as quais; Shorea robusta da família (Dipterocarpaceae) Terminalia shorea, Terminalia tomentosa, T. arjuna da família (Combretaceae), Zizyphous da família (Rhamnaceae), Lagerstroemia da família (Lythraceae), entre outras. Na fase da metamorfose a lagarta tece um casulo de seda resistente e de forma oval entre as folhas da planta hospedeira. A crisálida hiberna dentro do casulo.











. Observação importante: É uma das espécies que é criada em cativeiro pela sua seda resistente conhecida por seda tussar. A seda produzida pelas lagartas para fazerem os casulos é aproveitada para vários fins artesanais e comerciais. Como todos os saturnídeos esta espécie possui um aparelho bucal muito rudimentar e por isso não se alimenta no estado adulto. Em vez disso, vai buscar a energia ás reservas acumuladas no seu corpo enquanto era lagarta. Existem cerca de 82 espécies do género Antheraea.






domingo, 24 de dezembro de 2017

FELIZ NATAL E UM PRÓSPERO ANO ANO


. É com os votos de um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo, que desejo a todos os visitantes e seguidores do blogue. Que haja Paz na Terra, Saúde, e que o ano vindouro traga renovações e muitas realizações em todos os aspectos positivos.






domingo, 17 de dezembro de 2017

HYPNA CLYTEMNESTRA - (Cramer, 1777)


. Características: Esta borboleta pertence á família do Ninfalídeos (Nymphalidae). A face superior das suas asas apresenta uma coloração castanho-negro, com duas características manchas ou faixas de cor branca que atravessam a zona subapical das asas anteriores e duas ou três pintas brancas na zona apical. As asas posteriores são castanhas com as extremidades recortadas e um prolongamento em forma de cauda claviforme. A face inferior apresenta igualmente a faixa branca nas asas anteriores, mas assemelha-se a uma folha seca em decomposição, pontuada por pequenas manchas prateadas. Ambos os sexos são idênticos, sendo a fêmea ligeiramente maior que o macho. A sua envergadura varia entre os 7,5 e os 8,5 cm de comprimento.


. Habitat: Os adultos podem ser vistos a esvoaçar na copa das árvores ou ao longo dos trilhos e caminhos, bem como em orlas e clareiras das florestas de terras baixas até aos 800 metros de altitude. Distribui-se desde o México na América Central até parte da América do Sul como Argentina e a Bacia do Amazonas no Brasil.

. Período de voo: Ao longo do ano em várias gerações.











. Alimentação: Os adultos alimentam-se de frutos em decomposição, seiva das árvores e excrementos de animais. A lagarta quando totalmente desenvolvida apresenta uma coloração castanho-clara delineada por marcas mais escuras. Apresenta também uma proeminente corcunda torácica que contém tubérculos ao longo do dorso dos quais saem espinhos negros. A cabeça é coroada por curtos e grossos espinhos. Alimenta-se de plantas da família Euphorbiaceae como Croton floribundus. Na fase da metamorfose tece um ponto de seda numa folha ou ramo da planta hospedeira, onde se pendura de cabeça para baixo para se transformar em crisálida.









. Observação importante: É a única espécie do seu género (género monótipo), possuindo ainda 8 subespécies.