Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 18 de setembro de 2016

SPEYERIA DIANA - (Cramer, 1779)


. Características: Vulgarmente conhecida por "Fritilária-Diana" esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É uma espécie que possui dimorfismo sexual, ou seja, existem diferenças acentuadas entre os dois sexos, quer na forma, cor, ou padrão. Assim o macho possui asas de cor negro-acastanhado desde a base da margem interna até á zona central, e amarelo-alaranjado na restante área até ás extremidades das asas. A fêmea por outro lado, possui asas de cor negro-azulado desde a margem interna até á zona central, e três filas de pequenas manchas brancas que vão até ás extremidades das asas anteriores e se prolongam até ás posteriores, onde estas se tornam azuis, delineadas a negro, junto ás margens. A sua envergadura varia entre os 9 cm nos machos e os 11 cm nas fêmeas.


. Habitat: Zonas montanhosas, vales, clareiras e orlas de florestas, prados. Distribui-se pelo Sul e Leste da América do Norte.

. Período de voo: Voa de Junho a Setembro numa geração.
















Alimentação: As lagartas são negras cobertas por numerosos espinhos de cor laranja com pontas pretas. As lagartas quando eclodem dos ovos, enterram-se na terra e hibernam até ao ano seguinte. Alimentam-se de várias espécies de violetas (Violaceae). Na fase da metamorfose tecem um ponto de seda num ramo, folha ou pedra, pendurando-se de cabeça para baixo para se transformarem em crisálida.






. Observação importante: Além de se alimentar do néctar das flores, á borboleta também é atraída pelo estrume ou excremento dos animais, dos quais extrai os seus fluídos. Outrora mais abundante, o seu número tem vindo a diminuir devido á perda de habitat e uso de pesticidas utilizados para combater outras espécies. Em 28 de Fevereiro de 2007, o representante John Paul Wells do Condado de Logan, introduziu a legislação na Lei 156 da Assembleia Geral Arkansas, designando a "Fritilária-Diana" como um símbolo oficial do Estado, tanto pela beleza, importância educacional e impacto no turismo.

video






domingo, 11 de setembro de 2016

CATONEPHELE NUMILIA - (Cramer, 1775)



. Características: Popularmente conhecida por "Ponta-de-fogo" esta bonita e exótica borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). É uma espécie que possui dimorfismo sexual, ou seja, há diferenças acentuadas em ambos os sexos, quer no tamanho, cor, ou forma. Assim os machos são de cor negro aveludado, com seis grandes manchas ovais de cor amarelo-vivo, que atravessam o centro de ambas as asas. Apresenta ainda na margem externa das asas posteriores pequenas pintas de cor azulada. A face inferior é de tons acastanhados assemelhando-se a uma folha seca. A fêmea por sua vez é de cor negro-acastanhada, apresentando uma faixa branca que atravessa o centro das asas anteriores e duas pequenas manchas avermelhadas nas extremidades da zona apical. Nas posteriores apresenta duas linhas tracejadas de cor azul-claro junto ás extremidades. A face inferior é idêntica á do macho, no entanto, apresenta uma mancha irregular mais escura nas asas posteriores. A sua envergadura varia entre os 6,5 e os 8 cm de comprimento.



. Habitat: Habita as florestas tropicais húmidas da América Central e América do Sul, estendendo-se desde o México até á Argentina. Pode ser vista ao longo dos trilhos florestais, clareiras, bem como ao longo das margens dos cursos de água, onde por vezes pousa no solo húmido para absorver os sais minerais aí existentes. 

. Período de voo: Pode ser vista ao longo de quase todo o ano. Os machos são solitários, se alarmados, voam por alguns momentos circundando com cautela retornando á sua posição original. Empoleirando-se em troncos de árvores e paredes rochosas, muitas das vezes numa postura de cabeça para baixo. Gostam de se aquecer ao sol, sendo as fêmeas mais discretas, podendo ser vistas ocasionalmente em trilhos ensolarados.



























. Alimentação: A lagarta nos primeiros instares de vida é de cor esverdeada, com duas manchas negras sobre o dorso, uma perto da cabeça e outra nos últimos segmentos do corpo. Apresenta longos espinhos ramificados sobre o corpo, dos quais, dois são mais longos e situam-se sobre a cabeça, que é vermelha com duas faixas negras uma de cada lado. Mais tarde tornam-se totalmente verdes com minúsculas pintas brancas espalhadas pelo corpo, e a base dos espinhos tornam-se alaranjados. Alimenta-se de várias plantas do género Alchornea da família Euphorbiaceae. Na fase da metamorfose esta tece um ponto de seda numa folha ou ramo da planta hospedeira, onde se fixa de cabeça para baixo, para aí se transformar em crisálida.


















. Observação importante: Existem cerca de 11 espécies do género Catonephele.


video