Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 9 de abril de 2017

CITHERONIA VOGLERI - (Weyenberg, 1881)


. Características: Esta borboleta nocturna pertence á família dos Saturnídeos (Saturniidae). As suas asas tem como cor de fundo preto-acastanhado, listrado por manchas ovais de cor branca. Nas asas posteriores as manchas são amarelo-creme, com uma mancha central de cor laranja. Na face inferior das asas a coloração e o padrão são iguais, mas mais vivos. No corpo da borboleta o tórax é negro, com duas linhas verticais brancas, sendo o abdómen listrado de negro e laranja. A face lateral do abdómen é amarelo com manchas pretas. A fêmea é idêntica ao macho, no entanto, é muito maior que este. A sua envergadura média varia entre os 9 e os 11 cm de comprimento.


. Habitat: Habita zonas arborizadas, como clareiras e orlas de florestas, onde cresça a sua planta hospedeira. Distribui-se por toda a América do Sul, até aos 2700 metros de altitude.

. Período de voo: (..............?)
O tempo de vida da borboleta é relativamente curto, cerca de 10 a 12 dias, por isso o seu único objectivo é encontrar parceiro e reproduzir-se para a continuação da espécie.




. Alimentação: A lagarta assemelha-se a um pequeno galho seco. É de cor cinza-acastanhada, com minúsculas protuberâncias granuladas sobre a pele. Possui ainda quatro tubérculos pontiagudos nos primeiros segmentos do corpo a seguir á cabeça, e outro situado no último segmento. Alimenta-se de várias espécies de Pyrocantha, que são arbustos que mais tarde formam árvores de pequeno porte da família Rosaceae. Na fase da metamorfose a lagarta em vez de fazer um casulo em seda como outras espécies de saturnídeos, desce até ao solo para procurar um local adequado para a pupação. Normalmente enterra-se no subsolo, onde constrói uma espécie de câmara, na qual a pupa permanecerá até emergir o insecto adulto á superfície.




. Observação importante: Como todos os Saturnídeos, esta espécie também não se alimenta em estado adulto, pois o seu aparelho bucal é demasiado rudimentar. Assim a borboleta vai gastando as reservas de energia acumuladas no seu corpo enquanto era lagarta. Existem cerca de 21 espécies do género Citheronia.






domingo, 2 de abril de 2017

GRAPHIUM ANTIPHATES - (Cramer, 1775)


. Características: É um membro da família dos Papilionídeos (Papilionidae). As suas asas são brancas, com seis listras negras verticais nas asas anteriores, desde a célula discal até ao ápice. As asas posteriores são brancas com margens dentadas tracejadas de preto, possuindo duas longas caudas igualmente pretas. A face inferior é idêntica no padrão, mas a sua cor é verde e preta, com manchas amarelo-alaranjadas nas asas posteriores. A fêmea é idêntica ao macho. A sua envergadura varia entre os 7 e os 8 cm de comprimento.


. Habitat: Habita a orla das florestas tropicais do Sul da Índia, Sudeste Asiático, incluindo o Sul da China. Pode ser vista em trilhos e caminhos em terra, margens de rios, onde é comum vê-la em grupos pousada no solo húmido absorvendo os sais minerais.

. Período de voo: Voa ao longo de todo o ano em várias gerações.











. Alimentação: A lagarta nos primeiros instares é branca-esverdeada, com listras anelares de cor negra entre os segmentos do corpo, apresentando três pequenos espinhos de cada lado do dorso logo a seguir á cabeça, e dois apêndices no último segmento do corpo. Á medida que vai crescendo vai perdendo os espinhos e as listras negras, para dar lugar a listras esverdeadas num fundo esbranquiçado, apresentado duas manchas verdes nos primeiros segmentos junto á cabeça. Quando se aproxima a fase de pré-pupa, esta torna-se amarelo-dourada. Como todos os Papilionídeos a lagarta possui um órgão bifurcado atrás da cabeça designado de osmeterium, que projecta para fora do corpo sempre que se sente ameaçada. Alimenta-se de plantas da família Annonaceae e Magnoliaceaeentre as quais; Desmos cochinchinensis, Desmos lawii, Melodorum siamensis, Uvaria curtisii, Uvaria grandiflora, Uvaria microcarpa, Michelia champaca. Na fase da metamorfose tece uma cinta de seda á sua volta, onde se prende a um ramo para se transformar em crisálida.










. Observação importante: Existem cerca de 12 subespécies do género Antiphates. 

video






domingo, 26 de março de 2017

LASAIA AGESILAS - (Latreille, 1809)


. Características: Também conhecida vulgarmente por "borboleta-safira", esta pequena borboleta pertence á família Riodinidae. As suas asas exibem um azul iridescente metalizado com reflexos acinzentados, e com pequenas pintas pretas em ambas asas. A face inferior é de aspecto marmoreado, de cor castanho e branco com pintas pretas. A fêmea por sua vez distingue-se do macho por não possuir o azul iridescente, mas sim um tom cinza-acastanhado. A sua envergadura possui em média 3 cm de comprimento.


. Habitat: Habita as florestas tropicais húmidas, bem como pedreiras e margens de rios, onde os machos têm por hábito pousar aos pares, no chão húmido, para absorverem os sais minerais aí existentes. Também é atraída pelo suor humano. Distribui-se desde o México até grande parte da América do Sul, até aos 1500 metros de altitude.

. Período de voo: ....?
O seu voo é irregular, muito rápido e perto do chão, com uma tendência de pular constantemente de local para local.









. Alimentação: A lagarta apresenta uma camuflagem muito eficaz, confundindo-se com a sua planta hospedeira. É de cor castanho-esverdeada de aspecto granulado, semelhante á cor da areia. Apresenta sobre a cabeça e na zona lateral do corpo tufos de pelos de pontas espalmadas semelhantes a espátulas, que a dissimula no seu habitat. Alimenta-se de plantas da família Fabaceae como por exemplo; Albizia. Na fase da metamorfose a lagarta fixa-se num ramo da planta hospedeira através duma espécie de almofada em seda que tece, imitando assim um pequeno galho seco devido ao seu mimetismo.








. Observação importante: Existem cerca de 14 espécies do género Lasaia.

video





domingo, 19 de março de 2017

ACRAEA TERPSICORE - (Linnaeus, 1758)


. Características: De tamanho médio, esta borboleta pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). As asas anteriores são alongadas enquanto as posteriores são mais pequenas e arredondadas. São de cor laranja com pintas pretas, sendo a margem das asas posteriores negras com uma fileira de pintas brancas. A face inferior é idêntica á superior, mas possui um tom mais rosado ou cor de salmão. A fêmea é idêntica ao macho, no entanto, é ligeiramente maior e mais pálida. Á medida que vai envelhecendo as suas asas tornam-se semitransparentes. A sua envergadura varia entre os 5,3 e os 6,4 cm de comprimento.


. Habitat: Habita espaços abertos como clareiras e orlas de florestas, prados e pastagens, em elevações de baixa altitude. Distribui-se desde a Índia até ao Sudeste Asiático. É uma espécie que ao longo dos anos se tem espalhado por vários países do Sudeste Asiático, ganhando novos territórios.

. Período de voo: É uma espécie caracterizada por possuir um voo lento mas persistente, podendo ser vista ao longo de quase todo o ano, atingindo o seu pico na estação das monções.









Alimentação: A lagarta é castanha-avermelhada, coberta por espinhos ramificados de cor negra e possui a cabeça alaranjada. Alimenta-se de plantas da família Passifloraceae, Loganiaceae, Violaceae e Turneraceae. Na fase da metamorfose tece um ponto de seda num ramo ou folha da planta hospedeira, onde se fixa de cabeça para baixo para se transformar em crisálida.












. Observação importante: Tanto a lagarta como a borboleta possuem substâncias tóxicas acumuladas no seu organismo que servem como meio de defesa se atacadas por predadores como por exemplo, aves insectívoras.
Durante o acasalamento o macho segrega uma secreção serosa que cobre uma das aberturas genitais e que endurece ao fim de poucas horas, sem obstruir o ovipositor, impedindo assim novos acasalamentos com outros machos.

video