Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 22 de março de 2015

PIERIS RAPAE - (Linnaeus, 1758)



. Características: Vulgarmente conhecida por «pequena-borboleta-da-couve», esta borboleta é uma das espécies mais comuns da Europa, e pertence á família dos Pierídeos (Pieridae). As suas asas são brancas, apresentando duas pintas pretas e uma mancha de cor cinza-escuro no ápice das asas anteriores. O macho por sua vez, possui uma só pinta em vez de duas. O lado inferior das asas é idêntico em ambos os sexos, no entanto a fêmea é mais amarelada que o macho. A sua envergadura varia entre os 4,5 cm e os 5,5 cm de comprimento.



. Habitat: Habita em prados floridos, jardins, bem como em zonas agrícolas e cultivadas, até aos 2000 metros de altitude. Em toda a Europa, Ásia, Japão e Norte de África.


. Período de voo: Voa desde Abril até fins de Setembro, em várias gerações. A última geração por vezes fica incompleta e hiberna em estado de crisálida até á Primavera seguinte.











. Alimentação: A lagarta é verde, coberta por minúsculos pêlos e possui uma linha amarela bem definida ao longo do dorso, e outra tracejada na zona lateral do corpo. Alimenta-se de vários tipos de crucíferas como; resedas, ansarinhas, rubiáceas. Ou ainda espécies cultivadas como o repolho, a couve, a nabiça ou o nabo, tornando-se por vezes uma praga para as hortas quando o seu número é elevado. Na fase da metamorfose esta desloca-se para longe da planta hospedeira, onde se fixa numa parede, rebordo de um muro ou janela, para aí se transformar em crisálida cingulada, presa com uma cinta de seda numa posição vertical.









. Observação importante: Por vezes pode ser confundida com outras subespécies idênticas, principalmente a Pieris mannii e a Pieris brassicae de maiores dimensões. Como todas as borboletas do género, voa aos solavancos e com lentidão, executando apenas nove batimentos por segundo.




video





Sem comentários:

Enviar um comentário