Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 25 de janeiro de 2015

PHOEBIS SENNAE - (Linnaeus, 1758)



. Características: Sendo uma das mais comuns da sua espécie, esta bonita borboleta pertence á família dos Pierídeos (Pieridae). É uma espécie bastante variável. A sua cor base é o amarelo, havendo no entanto diferenças entre os dois sexos. Os machos possuem a face superior das asas de um bonito amarelo-vivo, enquanto a face inferior é de cor amarelo-esverdeado, com pequenas manchas castanhas, uma marca isolada também castanha no centro das asas anteriores, e duas pintas de cor branco-prateado rodeadas de castanho nas posteriores. As fêmeas são mais pálidas, apresentando na face superior duas pintas castanhas com núcleo amarelo nas asas anteriores, e é maravilhosamente ponteada de castanho em toda a sua margem. A face inferior é idêntica á do macho, no entanto, é mais escura e possui mais manchas castanhas com as pintas branco-prateado maiores. A sua envergadura varia entre os 6 cm e os 7 cm de comprimento.



. Habitat: Habita espaços abertos como clareiras de florestas, prados, jardins, cursos de água como margens de rios e praias. Tem por hábito juntar-se em grupos na beira dos rios para sugar os saias minerais aí existentes. Distribui-se desde a América do Sul até o sul do Canadá, em particular do sudoeste de Ontário. Até aos 1500 metros de altitude.


. Período de voo: De Maio a Outubro em várias gerações. É uma espécie migratória. No Verão migra para áreas mais a Norte da sua área de hibernação no México e Sul dos E.U.A.




















. Alimentação: As lagartas podem apresentar duas colorações diferentes. Verdes com pequenos pontos negros espalhados pelo corpo, e uma faixa amarela com estrias azuis na zona lateral do corpo. Ou então amarelas com anéis esverdeados entre os segmentos do corpo e pequenos pontos negros. Esta variação de cor ocorre mediante o habitat em que se encontra, e serve de camuflagem.
Alimentam-se de plantas da família das Brassicaceae, Salicaceae e Fabaceae. Entre elas estão; Casearia sylvestris, Cassia ferruginea, Cassia fistula, Chamaecrista chamaecristoides, Chamaecrista fasciculata, Chamaecrista nictitans, Crotalaria agatiflora, Senna alata, Senna armata, Senna bicapsularis, Senna corymbosa, Senna covesii, Senna hirsuta, Senna marilandica, Senna obtusifolia, Senna occidentalis, Senna uniflora, Chamaecrista cinerea, Senna tora, Desmodium incanum, Senna atomaria, Senna cobanensis, Senna hayesiana, Senna pallida, Senna papillosa.
Na fase da metamorfose a lagarta tece uma cinta de seda que prende a um ramo da planta hospedeira, onde irá se transformar em crisálida e posteriormente em borboleta.



















. Observação importante: O adulto hiberna.




video





Sem comentários:

Enviar um comentário