Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 11 de janeiro de 2015

GRAELLSIA ISABELLAE - (GRAELLS, 1849)



. Características: Sendo uma das maiores e das mais belas borboletas da Europa, esta borboleta nocturna pertence á família dos Saturnídeos (Saturnidae).
As suas asas são de cor verde-claro-azulado, com largas nervuras de cor castanho-avermelhado que se prolonga ao longo de toda a sua margem. Possui também uma risca grossa de cor negra longitudinal que se extende junto á margem desde as asas anteriores ás posteriores. Além disso, exibe também um magnífico ocelo tricolor no centro de cada asa, e possui também uma cauda que se prolongo nas asas posteriores. Neste caso, o macho possui as caudas alares mais longas e antenas plumosas (pectinadas), para detectar as feromonas de atracção sexual emitidas pela fêmea, enquanto as das fêmea são simples e (filiformes). O seu corpo é robusto e peludo e a sua envergadura varia entre os 8 cm e os 10 cm de comprimento.



. Habitat: Prefere zonas ensolaradas, mas não muito secas. Vive em florestas de pinheiros, em áreas de média e alta montanha até aos 1800 metros de altitude. Nos Alpes franceses e Espanha Central.


. Período de voo: Voa desde fins de Abril até Junho, numa geração.












. Alimentação: A lagarta é verde com uma faixa tracejada de cor castanha contornada de branco na zona lateral do corpo, e outra faixa também castanha contornada de branco na zona dorsal. Apresenta ainda duas manchas amarelas e pretas nos dois segmentos juntos á cabeça, e longos e finos pêlos brancos espalhados pelo corpo.
Alimenta-se de vários espécies de pinheiro entre os quais; Pinus sylvestris, Pinus larício, Pinus uncinata. Na fase da metamorfose a lagarta constrói um casulo de seda de cor acastanhado que adere ás agulhas ou ramos do pinheiro, ou então, desce até ao solo para aí se enterrar debaixo da caruma, onde irá pupar dentro do seu casulo de seda. A pupa irá hibernar até á Primavera seguinte.







. Observação importante: O descobridor deste belo lepidóptero foi Mariano de La Paz (1808 - 1898). Botânico, médico, zoólogo e um dos fundadores da Real Academia de Ciências. Mariano Graells batizou a nova espécie como Saturnia isabelae, uma homenagem á Rainha Isabel II de Espanha. Posteriormente a espécie foi rebatizada como Graellsia isabelae, desta vez em memória do ilustre naturalista que a descobriu.

É a única espécie de Saturnídeo europeu com caudas nas asas posteriores. O seu tempo de vida é curto, uma semana em média. Pois como o seu aparelho bucal é atrofiado e não se pode alimentar em estado adulto, a sua única função é a reprodução e a continuação da espécie.
Por se tratar de uma espécie em risco, devido aos tratamentos dos pinhais com insecticidas contra a processionária do pinheiro (Thaumetopoea pityocampa), e devido também á substituição e plantação de outras espécies de árvores que estão a invadir o seu território, a Graelssia isabelae está agora protegida por lei desde 1980.



video







Sem comentários:

Enviar um comentário