Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 28 de dezembro de 2014

TRACHEA ATRIPLICIS - (Linnaeus, 1758)



. Características: De aspecto mimético com o meio que a rodeio, esta borboleta nocturna pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae). As suas asas anteriores possuem um padrão mesclado, com tons de castanho ou cinza e manchas verdes, que lhe dão um aspecto multicolor. Apresenta também duas manchas de cor clara no centro de cada asa. As asas posteriores são castanho-acinzentadas, mais claras na região basal e nas margens internas. Ambos os sexos são idênticos. Possui uma envergadura de 4 cm a 4,5 cm de comprimento.



. Habitat: Orlas de florestas húmidas, bosques á beira rio, zonas ribeirinhas, até aos 1800 metros de altitude. Em toda a Europa de clima temperado e Japão.


. Período de voo: De Maio a Outubro, em duas ou três gerações. Sendo a última sempre incompleta, ficando em estado de crisálida, onde hibernará até ao ano seguinte.


















. Alimentação: A lagarta pode variar de cor, indo do verde-acinzentado até ao verde muito escuro, quase negro, coberta por minúsculos pontos brancos. Apresenta também na zona dorsal, uma linha de cor escura, e na zona lateral uma larga faixa de cor creme, e duas pequenas marcas de cor amarela no último segmento do corpo na zona dorsal, e outras duas de cada lado atrás da cabeça.

A lagarta é polígafa, alimenta-se de vários tipos de plantas entre as quais; Atriplex, Polygonum aviculare, Rubus fruticosus, Chenopodium, Lamium, Urtica, Rumex etc.
Na fase da metamorfose a lagarta faz a pupação no solo, onde tece uma fina película de seda que a separa do meio envolvente.






. Observação importante: Possui uma coloração mimética onde fica camuflada no meio que a rodeia. Em zonas húmidas com musgos, líquenes, troncos de árvores, etc.






domingo, 21 de dezembro de 2014

FELIZ NATAL E PRÓSPERO ANO NOVO



. Desejo a todos os leitores do blog e ao público em geral, um Santo Natal cheio de Paz, Saúde, Amor e Felicidade

Feliz Natal e Próspero Ano Novo!





DIACHRYSIA CHRYSITIS - (Linnaeus, 1758)



. Características: De padrões metálicos, esta pequena borboleta nocturna pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae). Possui nas asas anteriores um bonito tom verde-dourado metalizado, que é atravessado por duas manchas castanhas na zona central. Por vezes, estas duas manchas unem-se uma á outra, variando de indivíduo para indivíduo. As asas posteriores são cinzento-acastanhadas. Outra característica desta espécie, é a mecha de pêlos que apresenta entre a parte anterior da cabeça e o tórax. A sua envergadura é de 3,5 cm a 4 cm de comprimento. Ambos os sexos são idênticos.



. Habitat: É mais frequente nas terras baixas do que nas regiões montanhosas. Habita bosques mistos e húmidos, regiões pantanosas, margens de rios e ribeiros, terrenos de baldio, jardins, parques etc. Em toda a Europa, Ásia e Japão.


. Período de voo: De Maio a Setembro, em duas gerações.










. Alimentação: A lagarta é verde clara, apresenta várias linhas oblíquas de cor branca na zona dorsal, e uma linha também de cor branca na zona lateral do corpo. Como é polífaga, alimenta-se de vários tipos de plantas entre as quais; Urtigas, Tanchagem, Dente-de-leão, e também de Labiáceas. Na fase da pupação, a lagarta tece um casulo de seda entre as folhas da planta de que se alimenta. A lagarta hiberna.









. Observação importante: Quando a borboleta visita as flores, tem por hábito ficar suspensa no ar sugando o néctar.




video





domingo, 14 de dezembro de 2014

THYATIRA BATIS - (Linnaeus,1758)



. Características: Esta pequena borboleta nocturna pertence á família Drepanidae. Possui nas asas anteriores manchas em forma de ocelos de cor rosa, marginadas de branco, num fundo acinzentado. As asas posteriores são acastanhadas com a zona basal interna mais clara. A sua envergadura é de cerca de 3,8 cm de comprimento. Ambos os sexos são idênticos.




. Habitat: Clareiras de florestas e bosques mistos, encostas onde se desenvolvem silvas e fambroesas, matagais etc. Até aos 1500 metros de altitude. Em toda a Europa, parte da Ásia temperada até ao japão.


. Período de voo: De Maio a Setembro, em duas gerações. A última geração fica incompleta, em estado de crisálida. Esta hiberna até ao ano seguinte.












. Alimentação: A lagarta imita o aspecto de excremento de pássaro. Ao longo do seu crescimento vai mudando de coloração. De início tem uma mancha branca no dorso junto á cabeça, depois adquire uma uma cor castanho-alaranjada da cor da ferrugem, ou castanho machado de negro na zona dorsal, assemelhando-se assim a um excremento de pássaro. Como particularidade, tem no dorso e junto á cabeça, duas protuberâncias semelhantes a dois cornichos.

Alimenta-se de framboesas e amoreiras entre as quais; Rubus idaeus, Rubus fruticosus agg, Rubus caesius. Na fase da pupação a lagarta tece uma espécie de rede de seda que adere ás folhas da planta hospedeira, ou no solo.







. Observação importante: Como é activa á noite e para observá-la melhor, podêmo-la atrir com uma lanterna ou um isco doce.




video




domingo, 7 de dezembro de 2014

STAUROPHORA CELSIA - (Linnaeus, 1758)



. Características: De aspecto inconfundível, esta borboleta nocturna pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae). É uma borboleta vistosa e dificilmente se confunde com qualquer outra espécie. Possui nas asas anteriores extensas manchas verdes, irregulares, num fundo de cor castanho. As asas posteriores são castanho-acinzentadas, mais claras na zona basal e nas margens internas. Ambos os sexos são idênticos. A sua envergadura varia entre os 3,8 cm e os 4,6 cm de comprimento.



. Habitat: Encontra-se distribuída isoladamente nas zonas de clima temperado. Prefere terrenos arenosos e calcários. Florestas mistas de folha caduca, florestas de coníferas, regiões pantanosas, clareiras e atalhos. Em toda a Europa Central.


. Período de voo: De Setembro a Outubro, numa geração.









. Alimentação: Depois dos ovos serem postos em gramíneas no final do Outono, estes hibernam. Eclodindo no ano seguinte, no início de Junho. As lagartas são de cor branco-sujo, com vários pontos pretos espalhados pelo corpo. Vivem no solo, protegidas pelos caules e raízes das plantas herbáceas. Alimentam-se de Calamagrostis epigejos, Deschampsia cespitosa, Nardus stricta e Anthoxanthum odoratum. Na fase da metamorfose constroem um frágil casulo de seda entre a vegetação, junto ao solo.







. Observação importante: As manchas verdes das asas anteriores podem variar em extensão em alguns indivíduos.