Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 24 de novembro de 2013

EPHESIA FULMINEA - (Scopoli, 1763)


. Características: Esta borboleta noturna pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae), e tem uma envergadura de 5 a 5,5 cm. A sua coloração é mimética ao meio que a rodeia, principalmente ao dos troncos das árvores na qual fica bem camuflada.
As asas anteriores são castanhas-acinzentadas com uma risca transversal dentada, as posteriores são amarelas com faixas transversais escuras.



. Habitat: Regiões quentes e soalheiras: encostas, clareiras, orlas de florestas, vales com sebes, estradas ladeadas com árvores e pomares. Em toda a Europa e Ásia.

. Período de voo: Voa de Junho a Agosto.







. Alimentação: As lagartas eclodem dos ovos acabados de hibernar, onde posteriormente se irão alimentar exclusivamente de carvalhos e dos seus rebentos. As lagartas são castanho-acinzentadas, com pequenas protuberâncias ao longo do corpo e que as fazem confundir-se com pequenos ramos. A transformação em crisálida ocorre dentro de um casulo de seda no solo.





. Observação importante: Tem-se tornado cada vez mais rara nas últimas décadas, tornando-se quase extinta em algumas regiões.





domingo, 10 de novembro de 2013

CATOCALA FRAXINI - (Linnaeus, 1758)


. Características: é sem dúvida uma das catocalas de maior envergadura. Com uma envergadura entre os 7,5 a 9,5 cm, este lepidóptero pertence á família dos Noctuídeos (Noctuidae). É uma borboleta de corpo robusto, as suas asas anteriores apresentam desenhos que vão do castanho-acinzentado ao castanho-esbranquiçado, e que têm um carácter mimético.
Durante o dia permanecem em repouso nos troncos das árvores passando despercebidas, onde as asas anteriores cobrem as posteriores de cor castanho-escuras, com uma larga faixa azul-clara. Quando se sentem perturbadas, levantam voo rápido e em ziguezague.


. Habitat: Lugares temperados, florestas mistas e de folhas caducas, em margens de rios e zonas montanhosas húmidas. distribui-se por toda a Europa, Norte e Este da Ásia.

. Período de voo: De Julho a Outubro, numa geração.







. Alimentação: As lagartas possuem tal como o inseto adulto, uma coloração mimética que as fazem confundir-se com os ramos das árvores. Alimentam-se de choupos, carvalhos, vidoeiros e amieiros. Transformam-se em crisálidas construindo um casulo de seda entre as folhas das árvores.




. Observação importante: Não é rara, mas sim muito localizada. No entanto, nas últimas décadas a sua população tem diminuído em alguns locais.



video





domingo, 3 de novembro de 2013

CATOCALA NUPTA - (Linnaeus, 1767)


. Características: é uma das catocalas mais frequentes da Europa, pertencendo á família dos Noctuídeos (Noctuidae). As asas anteriores possuem um padrão de cor mimético com o ambiente, dando-lhe assim uma camuflagem eficaz. São castanho-acinzentadas-jaspeadas, enquanto as asas posteriores são de um vermelho vivo com duas faixas largas de cor negra e margens serrilhadas de cor branca.
Quando está pousada sobre o tronco de uma árvore, as asas anteriores cobrem as posteriores de cores vivas, ficando praticamente indetetável. Quando é perturbada levanta voo mostrando o vermelho-vivo que despistará os predadores. Tem uma envergadura que atinge os 6,5 cm a 8 cm.


. Habitat: Habita em ambientes húmidos como orlas marítimas, florestas á beira-rio, zonas escarpadas, locais com salgueiros, vimeiros, choupos, alamedas e jardins públicos, até aos 1000 a 1600 metros de altitude. Em toda a Europa até á Escandinávia.

. Período de voo: Voa desde Julho a princípios de Outubro, numa geração. Ativa de noite, voa geralmente em locais iluminados, mantendo-se a alguma distância da luz.









. Alimentação: As lagartas de cor castanho-acinzentado, apresentam pequenos pontos e protuberâncias acastanhadas que as fazem confundir-se com os ramos das árvores. Alimentam-se de folhas de vimeiros, salgueiros, choupos e abrunheiros. Transformam-se em crisálidas construindo um casulo de seda entre as folhas das árvores.






. Observação importante: Existe na Europa mais de uma dezena de espécies deste noctuídeo. Quando molestada, voa em ziguezague num voo rápido, mostrando o vermelho-vivo das suas asas. Não é rara, contudo está em declínio nas últimas décadas.



video