Este blog é dedicado a todos os amantes da Natureza e ao público em geral. Mas principalmente aqueles que se interessam pelo fascinante mundo dos Lepidópteros (Borboletas). Além de tudo, este blog é um guia onde o leitor poderá conhecer e identificar as mais variadas espécies de borboletas existentes um pouco por todo o mundo.

domingo, 26 de maio de 2013

HIPPARCHIA FAGI - (Scopoli, 1763)


. Características: É uma borboleta grande e dissimulada, pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae) e á subfamília dos Satirídeos (Satyridae).
A face superior das asas são castanho-escuras com uma faixa clara de cor esbranquiçada, mais definida nas fêmeas. Possui ainda dois pequenos ocelos de cor negra, com núcleo branco nas asas anteriores. Na face inferior possui um colorido mimético, o que permite que estas borboletas passem despercebidas quando poisam sobre o tronco das árvores, nas rochas ou no solo. Possui igualmente um ocelo negro com núcleo branco nas asas anteriores, e a faixa de aspeto recortado de cor esbranquiçada. A envergadura das suas asas varia entre 6,7 cm e 7,7 cm, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos.


. Habitat: Europa e Ásia. Nas encostas secas e rochosas, com cumes isolados. Clareiras, bosques com árvores de folha caduca, prados, até aos 1000 m de altitude.

. Período de voo: De Julho a Agosto, numa só geração.






. Alimentação: As lagartas são de cor acastanhado, com finas riscas claras ao longo do corpo, e uma risca de cor negra ao longo do dorso. São ativas durante a noite e alimentam-se de várias herbáceas, especialmente de Holcus. Hibernam nas folhas secas, onde se acomodam. A crisálida é terrestre.



. Observação importante: Durante a corte, macho e fêmea fazem uma dança curiosa com vários movimentos semelhantes a vénias antes do acasalamento.
Esta espécie pode ser facilmente confundida com a Hipparchia alcyone, pois são praticamente idênticas. No entanto, as faixas sobre a face superior são mais escuras e menos definidas do que na Hipparchia alcyone, que é ligeiramente mais pequena.


video





domingo, 19 de maio de 2013

LIMENITIS POPULI - (Linnaeus, 1758)


. Características: É uma espécie relativamente grande e pertence á família dos Ninfalídeos (Nymphalidae). A sua envergadura varia dos 7,5 cm nos machos e os 8,5cm nas fêmeas. É de cor castanho-escuro na face superior, com manchas brancas na zona central e lúnulas cor de laranja e negras no rebordo das asas. A face inferior é castanho-alaranjada com manchas brancas e azuis-acinzentadas.
As borboletas das zonas meridionais apresentam reflexos azulados na face superior das asas, enquanto as das zonas setentrionais as lúnulas alaranjadas no rebordo das asas são mais definidas.



. Habitat: Na Europa, Ásia e Norte de África. Aparece nos caminhos de orlas de bosques húmidos e bosques mistos com choupos-tremedores, até aos 1500 metros de altitude.


. Período de voo: Os adultos voam numa só geração de Junho a Julho.







. Alimentação: As lagartas alimentam-se de choupos-tremedores ou álamos (Populus tremula) e raramente aparecem em locais onde não exista esta árvore. As lagartas são de cor verde, mais claras de lado, onde apresentam manchas esbranquiçadas que refletem a luz. Possuem ainda pequenos espinhos no dorso, dois dos quais, bastante desenvolvidos no primeiro segmento logo a seguir á cabeça. Espinhos esses que as defendem das aves insectívoras, mas não dos invernos rigorosos que causam maiores baixas.
As lagartas hibernam na extremidade dos ramos dos choupos em pequenos casulos tecidos por elas. A metamorfose em crisálida costuma ocorrer numa folha entrelaçada, onde a crisálida fica suspensa de cabeça para baixa.






. Observação importante: As lagartas são atraídas por excrementos e cadáveres de animais, dos quais se alimentam, como também frequentam lugares húmidos onde bebem água, por vezes em grupo.
Esta espécie encontra-se ameaçada, devido principalmente, ao desmatamento de florestas nas quais existem as árvores de que as lagartas se alimentam, por isso, é agora uma espécie protegida.


video




 

domingo, 12 de maio de 2013

BORBOLETAS DA BOLÍVIA

 
. Sendo um país sem litoral, o ocidente da Bolívia está situado na cordilheira dos Andes, com o pico mais elevado o Nevado Sajama, a chegar aos 6542 metros de altitude. O centro do país é formado por um planalto o Altiplano, onde vive a maioria dos bolivianos. O leste do país é constituído por terras baixas, e coberto pela floresta húmida da Amazónia. O lago Titicaca situa-se na fronteira entre a Bolívia e o Perú. No ocidente, no departamento de Potosi, encontra-se o Salar de Uyuni, a maior planície de sal do mundo. As principais cidades são: La Paz, Sucre, Santa Cruz de la Sierra e Cochabamba. Embora dentro da faixa tropical, a Bolívia apresenta uma grande amplitude térmica que varia do calor equatorial até ao frio ártico das montanhas mais altas.
 
 
. A fauna e a flora é bastante diversificada. A vegetação varia da rala vegetação das cordilheiras até á luxuriante floresta tropical da Bacia Amazónica. O planalto é essencialmente uma área de pastagens, que se elevam até ao limite das neves. Na região de Beni, na planície de Oriente, encontra-se uma das mais densas florestas amazónicas com abundância de seringueiras. A área de Santa Cruz apresenta uma vegetação de transição entre a floresta e as pastagens do Chaco.
Em relação aos insetos á uma ampla diversificação, e no que diz respeito aos lepidópteros (Borboletas e Mariposas), á uma grande variedade de espécies exóticas e autóctones. Conheça a riqueza destes insetos que são verdadeiras jóias da natureza, nos seguintes vídeos.
 
. Terras Baixas de Yungas
 
 
video
 

video
 

video
 

video
 
 4
 
 
 
 

domingo, 5 de maio de 2013

ISSORIA LATHONIA - (linnaeus, 1758)


Pequena nacarada

. Características: De aspeto inconfundível, esta bonita borboleta vulgarmente conhecida por (pequena nacarada ou fritilária Rainha de Espanha), pertence á família dos Ninfalídeos (Nimphalidae).
De tamanho médio, a sua envergadura não ultrapassa os 5 cm a 5,5 cm. A face superior das suas asas ostentam um colorido laranja-ocre, cobertas por numerosas pintas e marcas negras. Na face inferior das asas posteriores, apresenta grandes manchas prateadas que por vezes podem formar riscas. A fêmea é ligeiramente maior que o macho.



. Habitat: Em toda a Europa, Ásia (até ao oeste da China) e Norte de África. Frequenta vários tipos de habitat como: terrenos baldios, prados floridos, lugares quentes e secos até aos 2500 metros de altitude. Está presente em 37 países da Europa, embora se encontre quase extinta em certas áreas como a Flandres.


. Período de voo: De Março a Outubro, em várias gerações. é considerada borboleta migratória e alguns indivíduos voam isoladamente até á Grã-Bretanha e ao Norte da Escandinávia, embora não sejam autóctones desses lugares.


 

 

 

 

 

. Alimentação: A lagarta é castanho-escura ou negra, com duas séries de pequenos traços brancos ao longo do dorso. Possui ainda vários espinhos de cor ocre na parte lateral do corpo. Alimenta-se de violetas e amores-perfeitos-bravos. A crisálida fica suspensa entre a vegetação de cabeça para baixo.


 

. Observação importante: Esta espécie hiberna, e é a única que pode hibernar tanto no estado de lagarta, como de crisálida, ou adulto.



video